17.7.21

EFEITOS


   Estaciono o carro no meio-fio da tarde. No cenário de vivência física, meu espírito intuitivo enxuga os poros suados do tempo, enquanto me ocorrem pensamentos paradoxais.
   Um menino parece voltar de onde não foi e duas mulheres passam, carregando suas sacolas pesadas de irremediáveis descrenças...
   Na esquina, um guarda de trânsito se esmera
pelo pão do dia. Mais uma vez o semáforo se abre, engolindo a pressa dos homens. Para onde irá tanta gente?...
   Em uma árvore um sabiá canta...
   Folhas caem...
   Eu olho...


Shirley Brunelli Crestana

25.6.21

TRANSFORMAÇÃO



Quero estar só
preciso agir a meu contento
plasmar nessa existência
o que eu trouxe
em minha centelha interior.
Mas
nesta casa vazia
o silêncio faz morada
o cenário é de agonia...
Se já não me queres
deixa-me ir embora
assina logo minha carta de alforria!

Shirley Brunelli Crestana

12.6.21

ASSIM SERÁ

 


Deito todo o meu cansaço
no colo da noite escura e fria .
Levo na bagagem milenar do espírito
apenas esta foto
e o peso de tua ausência.
Procuro-te em vão
pelos cantos do silêncio
que sublima e sensibiliza
ainda mais o meu viver.
Eu juro!
Qualquer dia te encontro
entro na tua vida
penetro a tua pele
e seja como for
circulo para sempre
pelos vasos sanguíneos do teu corpo
contaminando-te com o meu amor!

Shirley Brunelli Crestana


5.6.21

NOITE DE SÁBADO

 


Não quero só a paz da noite
nem as estrelas do céu.
O que eu preciso
é um gesto de luz
de alguém
que não me lembre saudade
e venha de braços abertos
me oferecer
um punhado de rosas
ou simplesmente um jasmim...
Preciso de alguém
com sorriso de sábado
que traga
um vinho e um violão
e cante docemente
só para mim...

Shirley Brunelli Crestana

17.5.21

ANÁLISE



Decido exumar o passado
mas entristece-me
seu perfume no quarto
sua letra na agenda
a marca do copo na mesa.
As lembranças se fundem
numa orgia de sentimentos
trazendo teorias complexas
desse meu viver...
Contudo
aproveitando
a invigilância da lua
inesperadamente
embarco numa coragem de aço
e em sua homenagem
roubo uma estrela do espaço...

Shirley Brunelli

ESPERA




Assim que chegar a noite
venha me livrar
meu bem
do estranho sentimento
que barulha no meu espírito.
Venha livrar-me
das garras dessas horas tristes
não espere o amanhecer.
Embarque na primeira estrela
traga um perfume
entoe uma canção de paz
e vista-me por favor...
Vista-me delicadamente
com uma aura de amor...

 Shirley Brunelli



ACEITAÇÃO



Meu espírito
consciente do mecanismo
desse plano material no qual vivemos
sem sucumbir às adversidades
desliza passivamente
na luz macia do crepúsculo.
Enquanto isso
a humanidade
acuada
fragilizada
pela energia implacável
desse mundo de ilusão
se fecha numa redoma destrutiva
sem compreender os desígnios divinos.
Mesmo sendo angustiante
é indispensável carregar nos ombros
o pesado fardo desse novo tempo
mas
desventurada
encontra-se sem perspectiva
sem chão
farta de mentiras
e de solidão...

Shirley Brunelli

5.3.16

ENQUANTO CHOVE


Tento em vão compreender
a intenção do vento ao alçar voo
sobre a folhagem escura
das árvores da rua....
O ronco intenso de um carro
contorna as curvas do silêncio
e se desvanece ao longo da avenida...
Na sonolência das horas
apanho um livro
vou para o quarto
porém
a força telúrica dos lençóis
enfraquece e confunde o meu olhar...
Venha logo meu amor
 faço um esforço titânico
para não dormir antes de você chegar...


Shirley Brunelli Crestana