CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

23 de abril de 2016

PERPLEXIDADE


Há um desapontamento sem nome
escancarado nos meus olhos
e um grito sem amanhã
a violentar minha paz interior.
Nada faz sentido hoje
para este coração de aço
insistente
teimoso
sem-vergonha
que circula em marcha lenta
dentro de todo poema que faço!

2012
Shirley Brunelli Crestana



45 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Linda expressão desse sentimento que por vezes aparece em nossos dias...Linda poesia! bjs, tudo de bom,chica

Mariangela do lago vieira disse...

Quantas vezes nos sentimos assim amiga... É triste quado nosso grito retorna. Expressaste otimamente!
Beijos, um bom sábado!
Mariangela

Mariangela do lago vieira disse...

Quantas vezes nos sentimos assim amiga... É triste quado nosso grito retorna. Expressaste otimamente!
Beijos, um bom sábado!
Mariangela

Arco-Íris de Frida disse...

Existem dias assim... sem sentido... e é nesses dias que precisamos insistir, achar motivos pra seguir em frente...

Beijos...

Elisabete disse...

Às vezes o nosso interior fica num rebuliço!!! Exprimiu isso muito bem.
Bjs

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Parabéns pelo excelente poema. Onde nele me identifiquei! Amei


Votos de um excelente sábado!
Beijos

Coisas de Uma Vida 172

Ivone disse...

O coração sente, percebe muito mais do que o que nos diz a mente!
Lindo poetar por aqui, acho que todo mundo está assim, sentindo as energias que nem sempre são boas e positivas, tens imensa sensibilidade, é isso!
Abraços linda amiga poetisa, fica na paz, só isso é que se pode dizer!

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley,
Todos os seus poemas são lindos , suas metáforas encantadoras. Agora nesse se você acha meio sem vergonha gostei mais ainda.
Beijos
Minicontista2

Anderson Lopes disse...

Este poema me pegou no moment. exato. Descreve-me perfeitamente. Gosto como a poesia faz o papel de Deus em nossas vidas.

Abraço, Shirley!

Anderson Lopes disse...

Este poema me pegou no moment. exato. Descreve-me perfeitamente. Gosto como a poesia faz o papel de Deus em nossas vidas.

Abraço, Shirley!

Ane disse...

Oi Shirley!Acho que todos nós passamos por estes momentos de perplexidade...Parece que o mundo não tem mais jeito e a esperança foi embora...Ainda bem que estes momentos passam como tudo na vida.Um abraço!

Toninho disse...

Momento de mergulho na existência,
o encontro com nosso mais intimo eu.
Uma bela construção com inspiração.
Bom domingo amiga, para uma nova semana
que desejo seja maravilhosa.
Meu terno abraço.
Bjs de paz.

ONG ALERTA disse...

Muito lindo, Bjbj Lisette.

Flávia Barros disse...

Lindo texto ... compreendo perfeitamente, tenho me sentido assim ultimamente.
Grande abraço
*-*

Jorge Sader Filho disse...

Não acredito em coração de aço, Shirley!
Beijo

Zilani Célia disse...

OI SHIRLEY!
MAS, É ESTE MESMO CORAÇÃO QUE SE APRESENTA E, COM SUA SENSIBILIDADE ASSOPRA TÃO LINDOS VERSOS.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Célia Rangel disse...

Há um coração sensível, que ainda que insista em ser de aço, ternuriza-se em belos versos...
Abraço.

Graça Pires disse...

Dentro do poema, o eco nostálgico das horas que passam...
Um beijo.

Guaraciaba Perides disse...

OI, Shirley, você consegue falar tudo com poucas palavras e descortina toda a emoção que sentimos, principalmente a mais profunda e vital. E contudo o coração de aço persiste e o "pulso ainda pulsa"
um texto brilhante!
Um abraço, paz e Bem!

Celeste Giusti disse...

Lindo poema, corações alternando entre marés altas e baixas e até mesmo ressacas,,,assim é a vida.

Bom domingo <3 Beijos da Celeste.

Salete disse...

Há dias assim, Shirley, mas é preciso insistir e não desistir.Como te entendo...

Gostei muito.

Beijinho.

ReltiH disse...

MUY INTIMISTAS TUS VERSOS.
ABRAZOS

Sara com Cafe disse...

a lindeza das palavras... aaaaaaaaaa

Tais Luso disse...

Quando o desapontamento é grande demais, Shirley, não há nada que o faça calar, amansar. Nem se fosse de aço! Teu desapontamento é de todos nós, é da Nação! Se for isso que estou pensando. O meu está todo revirado. Com náuseas.
Beijinhos.

O Árabe disse...

... e que fazes muito bem, Shirley! Belo texto, boa semana.

Élys disse...

São momentos que vez por outra todos sentimos e as vezes nos preocupamos, mas passa...
Tenha uma linda semana.

heretico disse...

deve ser penoso, de facto
poema e coração de aço não deve ser muito compatível!

enfim, digo eu... sei lá!

Laura Santos disse...

A teimosia de um sem-vergonha que te desaponta a expressão mas que te faz expressar em poesia pura esse desencanto que de forma tão permanente se insinua.
Dei um enorme sorriso, como se tivesse sido apanhada em flagrante, porque me revi totalmente neste poema! ;-)
Adorei, Shirley!
xx

Marina Fligueira disse...

Será tu corazón lento y teimoso, pero siempre pone las letras en su cumbre más vistosa.

Mu bonito Shirley, me ha encantado leerte,amiga.
Un abrazo, mi gratitud y admiración.

Ten un feliz día.

Emília Pinto disse...

E pensa que a perplexidade é só tua amiga? Perante este mundo revirado do avesso, perante os desmandos dos governos aí, aqui e pelos lugares mais remotos, ficamos estupefactos, desorientados e com o coração dilacerado. Só quem nao tiver um pingo de humanidade consegue ficar indiferente às atrocidades que vemos à nossa volta. A única diferença,amiga, é que tu consegues colocar essa tua perplexidade em palavras sabiamente alinhadas, tornando-a num belo poema e eu....bem gostaria, mas não sou capaz . Posso sim deixar-te os meus parabéns e um grande abraço com muita amizade.
Emilia

Fábio Murilo disse...

A costumeira elegância de sempre. Um certo ar de melancolia. Belo. Beijos, Shirley.

Jaime Portela disse...

Apesar de tudo, eu gosto do seu coração, porque dele brotam excelentes poemas como este.
Gostei imenso, parabéns.
Bom fim de semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

rosa-branca disse...

Olá amiga, vesti-me deste seu poema. Amei demais. Beijos com carinho

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Shirley. Muitas vezes nos sentimos perplexos e são momentos complicados, sobretudo, comuns.
Uma hora há de passar.
Lindo!
Excelente fim de semana.
Beijos na alma.

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Shirley. Muitas vezes nos sentimos perplexos e são momentos complicados, sobretudo, comuns.
Uma hora há de passar.
Lindo!
Excelente fim de semana.
Beijos na alma.

sandrinha disse...

Não há que nos desapontarmos com aquilo que nos acontece,temos apenas que viver um dia de cada vez e aproveitar a vida ao máximo que podemos!!

Pedro Luso disse...

Shirley,
O poeta sempre encontra alguma saída para reencontrar a sua paz interior, e com você não será diferente.
Um bom final de semana.
Abraços.

Ghost e Bindi disse...

Vivemos num mundo denso em que muitas coisas, externas e internas, vêm perturbar a paz espiritual. O olhar atento para si mesmo (orai e vigiai...!) como o que vemos expressos em poemas como o seu, querida amiga, e como muitos poemas de muitos poetas, que espontaneamente exercitam o autoexame essencial para perceber as emoções que desvirtuam nossa harmonia e deixar que saiam, devagarinho, enquanto as vemos esfumar-se antes de se converterem em atos que nos colocam em amargos caminhos de amargas consequências...
Um abraço com carinho, e desejo de um ótimo final de semana!
Bíndi e Ghost

helia disse...

Um excelente Poema de que muito gostei ! Um Bom Domingo .

Evandro L. Mezadri disse...

Belíssima obra, Shirley!
Um retrato corajoso para expor sua busca pela paz interior.
Grande abraço, sucesso e ótima semana!

O Árabe disse...

Boa semana, Shirley. Aguardo o próximo post!

Lourdinha Vilela disse...

Momentos propícios para grandes criações como esta que acabo de ler. A poesia resgata e aponta o caminho e os poemas traduzem um coração. bjs amiga

Vera Lúcia disse...


Olá Keridoka,

Precisamos mesmo ter um coração de aço, insistente, teimoso e até sem vergonha para encarar, sem arrefecer, nossos desapontamentos e perplexidades diante de tantos fatos e acontecimentos que roubam nossa paz interior.

Vim lhe deixar aquele abraço e agradecer por sua passagem lá no meu recanto quando anunciei a pausa com o meu blog. Obrigada!

Na oportunidade, deixo registrado que gosto muito de você e que a admiro de montão.

Até breve!

Beijão.

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Cierto Shirley, todas nuestras decepciones tienen un nombre que quisiéramos olvidar, pero volvemos a empezar, porque si no nos va matando poco a poco.
Muy buen poema.
Un gran abrazo amiga
Sor. Cecilia

tesco disse...

FANTÁSMICO

Me encaras como a um fantasma
Sei que é brutal ver-me de novo
"Este verme, que nem deveria
pensar em aqui voltar!"

Só um fator, mais forte que todas as vergonhas
Poderia me impelir a vir a ti
Enlaçou-me o coração em mão de ferro
E, numa impulsão coercitiva
Trouxe-me ao teu castelo.

Por isso, o poeta, que tanto te ama,
Dominador de tantas palavras,
Só consegue balbuciar:
Perdoa-me!

Kisoj