CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

5 de março de 2016

ENQUANTO CHOVE


Tento em vão compreender
a intenção do vento ao alçar voo
sobre a folhagem escura
das árvores da rua....
O ronco intenso de um carro
contorna as curvas do silêncio
e se desvanece ao longo da avenida...
Na sonolência das horas
apanho um livro
vou para o quarto
porém
a força telúrica dos lençóis
enfraquece e confunde o meu olhar...
Venha logo meu amor
 faço um esforço titânico
para não dormir antes de você chegar...


Shirley Brunelli Crestana

36 COMENTE AQUI:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Maravilhoso Shirley!
Um bom fim de semana!

✿ chica disse...

Enquanto chove, a espera pelo amor! Linda! beijos, tudo de bom,chica

Jorge disse...

Olá Shirley
Votos lindos os do teu poema, que esse teu desejo se possam realizar.

Um beijinho e um excelente fim-de-semana!

:))

Ivone disse...

Lindo, a chuva traz essa linda inspiração, amo chuva e esperar o amor, ah, que bom que é isso, nossa!
Abraços apertados e um lindo sábado!

Jaime Portela disse...

Esperar na cama, acaba quase sempre em sono...
Magnífico poema, gostei muito.
Bom fim de semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

Mariangela do lago vieira disse...

Oi shirley,
Esperar por quem se ama é muito bom, com a chuvinha caindo lá fora, melhor ainda.
Mas se fosse eu, esperar na cama, com toda certeza ele me encontraria dormindo. rs
Linda inspiração amiga.
Beijos, ótimo final de semana.
Mariangela

Cidália Ferreira disse...

Poema brilhante. Amei ler, parabéns

Beijos, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

J Araújo disse...

Entender e compreender o vento é mesmo coisa de poeta. E você como poetisa também não ficaria de fora. Como não sou poeta, através do vento ouço a voz daquela que amo me chamando para desfrutar o melhor que a vida oferece ao seu lado. Um amor antigo . . . de uma infância que jamais voltará!

Obrigado!
Abraço

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Shirley.
Bonita "espera" ;)
Os sentidos apurados a todos os sons que, quem sabe?, poderiam ser da chegada do amado?
um bj amg e bom fim-de-semana.

Guaraciaba Perides disse...

Oi Shirley...escolha um livro fascinante que fale de amor e de ternuras...a não ser que os sonhos sejam bons e preparem o clima de espera porque a sedução dos lençóis é muito forte.
Um abraço

Zulmira Romariz disse...

Shirley, lindo o poema, vale sempre esperar quem amamos, bjs e bom fim de semana

Celeste Giusti disse...

O amor é lindo, e quando se tem um amor para chegar melhor ainda.Não durma, aproveite sua vida intensamente como uma paixão e serenamente como uma linda canção. Beijão da Celeste <3

Ane disse...

Um dia chuvoso,preguiçoso,bom pra ler um livro e esperar...
Adorei "...a força telúrica dos lençóis"!
Um abraço Shirley!

Elisabete disse...

Esperar pelo amor enquanto chove revela muita dedicação.
Bom domingo, Shirley

Magia da Inês disse...


A noite sucede o dia e assim por diante... ordem natural da Natureza.
Entre isso... está a nossa poesia de ver a vida!...
Bom domingo!
Boa semana com tudo de bom!


✿゚⎠
╰✿‿⎠

Delfim Peixoto disse...

Vim, li, gostei e voltarei. Abraço.

Vera Lúcia disse...


Olá queridoka,

Tenho certeza de que a força telúrica dos lençóis não a deixarão dormir antes dele chegar; nem será preciso tanto esforço-rsrs.

Belamente criativo!

Adorei, como sempre.

Lindo domingo para você.

Beijo.

Laura Santos disse...

Como se não bastasse a chuva no silêncio, os lençóis reflectem essa força que impede o sono antes que ele regresse. Como se tudo fosse aborrecido sem a chegada dele. Muito belo.
xx

Malu Silva disse...

Sempre a nos ofertar poemas apaixonadamente delicados, falando de amor de uma maneira tão madura e consciente.
Eu voltei, amiga. Estou de casa nova e se desejar pode me visitar!!!

Lourdinha Vilela disse...

Quanta emoção nessa espera. Que ela se realize sempre. bjs.

tesco disse...

CHOVE MESMO!

Desde já desbravando o caminho
Fortaleço a minha intenção
De aqui não dormir mais sozinho
Se me aguarda o teu coração

Pelo vento furioso cortado
Surpreendido em procela feroz
Não importa o barco inundado
Para ti vou correndo veloz

Eu com medo andei assombrado
De sentir o viver enfadonho
Pois sem ti existir é tristonho
E o inteiro está despedaçado

Espera, que essa chuva termina
Mesmo aqui já está clareando
Como a lua, a surgir feminina
Eu a ti, meu amor, vou chegando!

Kisojn!

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

buenas noches Shirley, el amor siempre es paciente y espera contra viento y marea.
Excelente poema.
Un gran abrazo
Sor. Cecilia

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Shirley. Muito lindo o amor, faz ficar acordada, lutando contra o Morfeu para poder ver e tocar seu bem-querer.
Suave.
Linda semana de paz.
Beijos na alma.

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Shirley. Muito lindo o amor, faz ficar acordada, lutando contra o Morfeu para poder ver e tocar seu bem-querer.
Suave.
Linda semana de paz.
Beijos na alma.

Pedro Luso disse...

O perigo está justamente nas curvas silenciosas da vida, nas quais tanta coisa se perde; se perde o amor, a fortuna, e a moral. As curvas são perigosas.
Abraços, Shirley.

Tais Luso disse...


Shirley, poemas, em geral, oferecem várias interpretações, várias emoções...quase como uma pintura abstrata. E esse quadro que você pintou em palavras e metáforas, está pedindo - pra mim - a maior das insônias! Ou talvez um belo aconchego, ao som do vento correndo entre as árvores...

Beijinho!

O Árabe disse...

Chuva... quanto ela nos predispõe aos lençóis, ao aconchego e à poesia! Belo texto, Shirley; boa semana, feliz Dia da Mulher!

Ghost e Bindi disse...

Boa noite, amiga!
Que doçura de poema...lembra o aconchego que se quer quando o vento está forte e a noite escura, e a casa, o quarto, a cama e os braços do ser amado chamam de longe em vibrações quentes de amor.
Um carinhoso abraço, obrigado pelas boas energias deixadas, frente ao espelho de nossos corações elas voltam multiplicadas pra você.
Bíndi e Ghost

Fábio Murilo disse...

O que surpreende e encanta é a riqueza de detalhes dos versos traçados pela poetisa, é o olhar atento ao imperceptível, ao quase invisível, ao micro, ao tênue, suave, frágil. Ótimo, Shirley. Beijos!

Toninho disse...

A noite carrega sons e figuras que buscamos decifrar.
Aqui uma bela sensibilidade na tradução de cada movimento, que culmina na espera silenciosa e angustiosa.
Muito bonito Shirley.
Sempre bem inspirada.
Boa semana com este dia dedicado à Mulher com meu especial abraço de paz e luz.
Beijo de paz amiga.

jair machado rodrigues disse...

Começou uma leve chuva agora querida Shirley, e logo estarei em casa, no meu aconchego, mas infelizmente vou saborear esta chuva só, sem esperar ninguém, e terei só a companhia do vento, do barulho da chuva e este poema a martelar no meu coração.
ps. Carinho respeito e abraço.

Brisa disse...

Olá ShirleY
Vim conhecer seu cantinho e...é lindo aquilo que escreve...
Shirley venho por este meio dizer-lhe que ao publicar o seu comentário me enganei e agora já não dá para publicar,se o quiser fazer de novo fico grata...gostei das suas palavras...Obg Bjo

Jaime Portela disse...

Gostei de reler o teu excelente poema.
E acrescento que, como diria Pessoa, não precisamos de compreender o vento, basta senti-lo...

Bom fim de semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

Emília Pinto disse...

Não conseguimos entender a direcção dos ventos, a intensidade das chuvas e muito muito menos a influência que esses fenómenos naturais têm nas nossas vontades, nos nossos sentimentos, nas nossas emoções. Lá fora,nesta noite de inverno o frio é muito; a chuva parou de cair e o vento serenou; a minha alma sente a nostalgia do inverno, da falta de sol, da brisa suave das tardes de verão. Nem imagina, amiga, com gostaria de esperar esse amor, sentada no terraço da minha casa, olhando as estrelas no céu. ...
O inverno é triste...deixa-me triste, mas mesmo triste espero que o amor chegue antes que a sonolência me derrube nesta cama fofa e quente. Esperemos!!! O amor sempre chega! Um beijinho e um bom fim de semana. Até breve, amiga e parabéns.
Emilia

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

lindo e suave!

LC Limberti disse...

Gostei muito também. Gde. abraço Shi.