CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

12 de março de 2016

BOBAGENS


Conto até dez
tento aprisionar as palavras tortas
antes que saiam de minha boca
e sujem de nostalgia
o papel amassado de espera.
Com essa mania
 de ser indulgente
 psiquicamente engulo
atitudes alheias indesejáveis
e difícil é digerir essas emoções.
Assim
inspiro fundo
visualizo pequenas borboletas
pousando nos meus pensamentos
e ao viajar no silêncio
ultrapasso as fronteiras da matéria.
Os minutos passam.
Olho o relógio.
Gosto de pensar
na teoria do tempo.


Shirley Brunelli Crestana

32 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Contar até dez sempre uma boa medida para não fazermos ou falarmos bobagens...Linda tua poesia! bjs, tudo de bom,chica

Cidália Ferreira disse...

O tempo tudo cura!
Poema Muito bonito, como borboletas no pensamento! Amei.

Excelente sábado,beijo!
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...de fato, nada supera uma visita ao mundo interior e nenhuma palavra é suficientemente forte para descrevê-la...onde o tempo se dissolve e não há relatividade.
um abraço, Paz Profunda!

Elisabete disse...

Contar o tempo ajuda a passar o tempo...
Bjs

Jorge disse...

É! Ignorar essas atitudes indesejáveis, é a melhor solução.

Beijinhos e bom fim-de-semana!

:))

VictorNanny disse...

Essas bobagens, descritas por uma poetisa como você, se transformam em belas composições repletas de ternura, Shirley!
Beijos e bom fim de semana!

karin rosenkranz disse...

Un poema muy bonito.
saludos

lua singular disse...

Oi querida Shirley
Uma poesia de se pensar.
Eu vou engolindo até onde da depois falo uma linda expressão que enaltece a pessoa até ela ficar branca como uma cera, depois nunca, mais nunca mais falo com ela.("É o famoso tapa com luva de pelica".kkk
Beijos
Lua Singular

ReltiH disse...

SIEMPRE EXCELENCIA EN TUS PENSAMIENTOS.
ABRAZOS

Jorge Sader Filho disse...

Sim, Shirley, é fácil notar que você gosta do tempo. Veja: o seu tão elegante blog chama-se Asfalto das Horas. Provado!
Beijo

Ane disse...

Oi Shirley!Gostaria de conseguir ignorar as atitudes alheias indesejáveis, porque como você bem diz,é difícil digerir estas emoções. Isso me acontece demais...Beijos!

Laura Santos disse...

Para quem sabe, ou não tem outro remédio senão esperar,
tudo virá no tempo certo, dizem... e talvez ultrapassar
"as fronteiras da matéria" ajude a iludir esse tempo,
e a povoar a nostalgia de borboletas.
Um poema muito belo. Adoro as tuas "bobagens". :-)
xx

Tais Luso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tais Luso disse...

Ótimo teu poema, querida Shirley, gostei também do comentário da Chica... Quantas vezes precisamos pensar e muitas vezes erramos! Já dei elogios mal interpretados, quando seria melhor não tê-los dado. Viver é pisar em ovos.

"(...) engulo atitudes alheias indesejáveis e difícil é digerir essas emoções".

Também vou procurar mais as borboletas. Menos perigoso, rs.
Perfeito.
Beijos, meu carinho.

Jossara Bes disse...

Lindo demais!
O tempo nos trás sabedoria leveza e poesia!
Tenha uma semana muito feliz!

Graça Pires disse...

Viajar no silêncio. Pensar na teoria do tempo... Excelentes ideias para os momentos de "engolir atitudes alheias"...
Um beijo.

Élys disse...

Parar, pensar, buscar a calma, é de fato de grande ajuda para nos controlar.
Um abraço.

Vera Lúcia disse...


Nada de 'Bobagens' por aqui, queridoka.
Contar até dez antes de deixar sair pela boca o que pode causar arrependimento ou mesmo magoar é uma arte difícil de ser praticada. Sou dessas que engole 'sapos', em nome da indulgência, e, de consequência, o meu corpo sempre grita.
Uma boa mentalização traz efeito calmante e será sempre oportuna em momentos como o versado. E quanto a teoria do tempo há mesmo muito a se pensar. O que sabemos de verdade sobre o tempo?

Amei!

Feliz semana!

Beijo.

Brisa disse...

Olá Shirley...
Palavras soltas e singelas do teu pensamento em flôr...
Belo...


Bjo

Rita Sperchi disse...

Diga o que você pensa com esperança.
Pense no que você faz com fé.
Faça o que você deve fazer com amor!
Ana Carolina

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Marina Fligueira disse...

¡Hola Shirley!!!

Nos dejas un bellísimo poema, con frases lindas para meditar.
Debemos pensar antes de abrir la boca para no herir los sentimientos ajenos.
Tampoco es fácil digerir ciertas emociones, sin embargo cuando las mariposas revolotean a tu alrededor, ayudan al pensamiento a plasmar bellas metáfora que dan armonía y gozo al alma.
Me ha encantado este poema, como todo lo que pasa por tu pluma, poeta grande.

Te dejo mi cálido abrazo, mi gratitud y mi admiración.
Besiños desde Galicia- España.

O Árabe disse...

Belo, Shirley! Tempo, poesia e sentimentos difusos... tintas ideais para uma linda tela! :) Bom resto de semana.

Celeste Giusti disse...

Sei o que tu sentes,,,Beijão da Celeste.

Emília Pinto disse...

Há alturas em que o melhor para nós é fechar a boca e " engolir em seco" como se diz por aqui, mas nem sempre é fácil. Para mim era muito dificil fazer isso e só com a idade comecei a aprender que, muitas vezes não vale a pena a sinceridade, a frontalidade. Ser " politicamente correcta" não me é muito fácil, porque não consigo dizer aquilo que não penso . Mas, amiga, há casos em que devemos reclamar, gritar protestar, principalmente quando não nos respeitam e nos tiram os direitos que temos como cidadãos. Amiga, como sempre, uma bela poesia. Da que pensar! Beijinhos
Emilia



Fábio Murilo disse...

Profundo e inspirador, meu deu uma paz. Beijos, Shirley.

Ghost e Bindi disse...

Pois é, fôssemos revidar pedra com pedra, espinho com espinho, passaríamos o resto de nossas vidas vivendo para os outros, dando a pessoas ainda ignorantes do sentido da vida espaço demais em nossos pensamentos e ações. Que a caravana passe, e a poeira que levanta escorra de nossa pele sem penetrá-la...
Um grande abraço, querida amiga.
Bíndi e Ghost

Jaime Portela disse...

O tempo muda mesmo as coisas, ou antes, nós é que mudamos (depois de contar até dez, por exemplo...).
Um poema brilhante, onde a excelência poética está bem patente.
Bom fim de semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Muito bonito!
Um bom fim de semana!
Bjs

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Nada como momentos de interioridade...

Bom fim de semana

Vieira Calado disse...

Pois, amiga, a teoria (e a indefinição) do que é o tempo, estão na base das nossas cogitações!

Beijinhos!

Odete Ferreira disse...

É assim mesmo que devemos agir: deixar que a emoção do momento passe para não nos arrependermos do que dissemos ou fizemos. Mas, o que gosto no poema, é a forma como transformas em poesia uma atitude comportamental. Adorável, mesmo!
Bjo :)

Isis Cristina Stiffdt disse...

Belas palavras
Quando embarcamos nos sonhos, viajamos na imaginação,nos mares profundos ,alguns brandos e doces, outros por vezes tempestuosos.
Diz o tempo: Libertem-se prisioneiros,viajantes,sonhadores,vagantes:
''Tudo há de passar...