CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

10 de outubro de 2015

BOM SERIA


Eu queria sentir tua voz macia
nos meus ouvidos enferrujados de solidão.
Nesse outubro calorento e emoldurado
pelo canto vigoroso e linear das cigarras
vejo-me atada ao chão
dessa vida primária e rudimentar...
Meu amor
sem tua presença
vagueio nas mesmices ilusórias
desse mundo físico transitório.
Eu queria...
Ah! Como eu queria
alcançar a paz profunda
para poder plasmar do universo
toda beleza
e toda poesia.


Shirley Brunelli Crestana

51 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Seria mesmo lindo!! bjs,chica e lindo feriadão!

Dilmar Gomes disse...

Belo poema triste! Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um lindo feriadão.

José Carlos Sant Anna disse...

Com que simplicidade o eu lírico plasma a solidão, registra ausência do Tu, mostrando a beleza da universo e a poesia que nele se encerra.
beijos, Shirley!

Jaime Portela disse...

O que a ausência nos pode provocar...
Mas o poeta sabe "alimentar-se" da solidão que ela provoca e produzir excelente poesia. Como é o caso, de resto.
Brilhante com as palavras, como sempre (mas a sua poesia está cada vez melhor, aliás... e não sei onde vai chegar...).
Shirley, minha querida amiga, tenha um bom fim de semana.
Abraço.

APENAS PALAVRAS disse...

Ausência física, ausência da voz e do cheiro, das risadas e do piscar de olhos, saudade da amizade que ficará na lembrança e em algumas fotos.Esta sempre estará presente quando pensamos em um grande amor.
Uso sempre dizer:
Ter saudade é estar na presença de tua ausência
Belo e lindo texto... Como das muitas vezes, vc esta a nos surpreender com seu romantismo.
bj de carinho ótimo final de semana

Reflexos e Sinais da Alma disse...

Olá Shirley ,

Um Poema profundo e cheio de emoção !
Excelente :)
Um Abraço
Luis de Sousa

Maria Teresa Valente disse...

Que profundo sentir, Shirley.
Seu poema revela a dureza,
de viver sem a presença,
de quem muito amamos!
Obrigada, abraços carinhosos
Maria Teresa

Cidália Ferreira disse...

Lindo demais!!

Bom fim de semana
Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley,
Estou de repouso,
Um lindo poema, poetisa
Beijos
minicontista

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Um sentimento de uma ausência um pouco triste,mas que nos envolve nas palavras.
Muito lindo.
Bjs Shirley e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Shirleylindamiga

Tens de publicar um livro para todos os leitores conheçam uma Poetisa de mão cheia. Uma Poetisa com caixa alta!...

Como sempre preferirei o suporte em papel (mesmo que a tinta de impressão me suje os dedos; já estou habituado e gosto de tocar nas coisas. Mas também pode ser em suporte informático.

Tens de e deves fazê-lo pois ardo de ansiedade de te ver numa galeria ao lado do Pessoa, do Drummond, do Camões ou do Cursino Fortes, ou do Quintana , ou do Aires de Almeida Santos, ou do Agostinho Neto, ou do Craveirinha ou também do Mia Couto, sem esquecer o Cesário Verde, a Florbela Espanca, a Sophia de Mello Breyner e rei D. Dinis...

Diz que sim e dar-me-as a felicidade de te ler inteira

Qjs do Leãozão

Laura Santos disse...

A grande questão é que as vozes macias tantas vezes se ausentam e nos deixam elas próprias os ouvidos "enferrujados". O que possibilita a quem, como tu é poeta e entende a fealdade e beleza do mundo, o nascimento de grandes poemas.
Muito belo, Shirley!
Bom domingo. xx

Toninho disse...

Eu creio que voce já o faz nobre amiga.
Mas ainda temos que caminhar e soltar
nossos desejos e crer na renovação do sentimento.
Ah, eu queria poetisa.
Linda inspiração sempre.
Meu terno abraço.
Beijo de paz amiga.

ReltiH disse...

ME ENCANTA LA PROFUNDIDAD DE TUS VERSOS.
ABRAZOS

Ane disse...

Ah,melhor mesmo é esta paz profunda que chama toda beleza e poesia do universo...Lindo!Beijos pra você Shirley!

Ghost e Bindi disse...

Boa noite Shirley
Quem foi pego pelas armadilhas do mundo, achando que é somente um corpo, como um autômato sente o peito oco e vazio vagando entre uma relação puramente física e outra e mais outra...só o amor mostra o caminho para nos sentirmos espírito vivo e criador de nosso próprio mundo, a cada palavra e cada gesto vindos de nossa verdadeira essência, uma com o Criador de tudo.
Abraços, e feliz domingo

Bíndi e Ghost

Marina Fligueira disse...

Nos dejas un poema fantástico, Shirley: tú ya eres poesía, amor, canto y magia, y plasmas todo esa belleza que llevas en el alma.
Mi enhorabuena, amiga. Te dejo mi gratitud y mi admiración por tu lindo hacer.
Un abrazo y feliz domingo.

Elisabete disse...

A ausência do amado transmite tristeza, melancolia.
Belos versos.
Bjs

Dênis Girotto de Brito disse...

Nossa! Um excelente poema.
Me fez lembrar o trecho de um poema meu:

"Em cada passo meu, sinto o pulsar do teu coração
como se meu ouvido pudesse tocá-lo, então
todo o amor que um dia pôs-se em mim
aliviou, enfim, a incômoda dor dessa solidão."

É sempre bom visitar seu blog. Abraços do Girotto!

opoetaeamadrugada.blogspot.com

Célia Rangel disse...

Um poema traduzido por sentimentos de afagos distantes...
Abraço.

Jorge Sader Filho disse...

Sim, Bela Shirley, seria bom, muito bom. O perfume do amor tudo engrandece!
Beijos

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Shirleu.
Quantos quereres de amor mostras aqui de uma forma graciosa e muito bela.
A pessoa quando está ausente de nós e a amamos em profusão, cria-se notoriamente uma pérola como esta.
Parabéns.
O amor está dentro de ti.
Beijos na alma, querida.

http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/2015/10/o-habitante-by-patricia-pinna-zilda.html


http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/2015/10/dialogo-com-chronos.html

Zulmira Romariz disse...

Gostei do poema amiga, lindo, beijos e boa semana

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley, nós que vivemos pelos nossos sonhos de amor compartilhado, das delícias de almas que se encontram e se completam estamos ainda na infância de nossa caminhada...aproveitemos bem os nossos quereres porque neles podemos encontrar a felicidade possível na vida material. A Paz Profunda é para os mestres da sabedoria e da transcendência. Um dia lá chegaremos!...mas por enquanto aproveitemos as benesses da vida.
um abraço

Ingrid disse...

As ausências nos inspiram...
Beijos Shirley.

karin rosenkranz disse...

Me encanta como escribes.
saludos

Rita Sperchi disse...

Passando para deixar meu carinho
desejar uma semana repleta de muita alegria e paz
Que Deus abençoe vc ricamente todos momentos de
sua vida....Adoro ter a sua amizade e elogiar seus posts
felicidades nesse dia das crianças

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Fábio Murilo disse...

Bom seria, Shirley, bom seria. Costumo dizer que quem encontrou seu igual, um alguém correspondido, a altura, que o valha tirou na mega-sena. Sue poema é forte, coeso, duro, como é essa realidade que nos cerca, que te cerca, que me cerca agora,"pobre de prazeres". Não é nenhum roteiro de novela, de comédia romântica idealizado onde tudo, no final, pelo menos, dá certo. A vida é incerta, é a única certeza dela. De resto é procurarmos, esperarmos, o amor de nossas vidas, apostarmos todas as fichas, estarmos atentos, esse querer que todos nos queremos, esse sonho que não é nada demais, basta encontrar a pessoa certa, entre milhares de possibilidades, ate surpreendentes e inimagináveis. E essa imagem prende e comove, a moça se derretendo em lágrimas. Poema muito bonito e bem feito, sempre com a excelência e regularidade impregnada pela hábil e elegante poetisa. Beijos!

heretico disse...

delicadíssimo poema
como murmúrio de alma fermente.

beijo

Vera Lúcia disse...


Olá querida Shirley,

Paz profunda é difícil, né, amiga?
Contudo, o estado de paz, ainda que superficial, já produz maravilhas na alma.
"Ouvidos enferrujados de solidão"? Nooossa!! rsrs.
Nem me fale deste outubro calorento. Estou aqui com o umidificador ligado e quase derretendo. Que é isso, gente? Fugi para a praia para fugir do calor de BH, mas ele continua implacável.
Brinquei, mas pude sentir a melancolia desta solidão provocada por uma ausência, muito bem refletida através da imagem escolhida.

Lindo!!!

Beijão.

Manuel disse...

Una forma muy linda y llena de sentimientos, de compartir tu soledad.
Besos.

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley
Só faltou você.kkk
Linda noite
Beijos
minicontita

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Gracias Chirley por pasar de nuevo por mi blog, solo posteo una vez al mes, mi salud no me permite hacer más.
Estamos ligados a la tierra y el poeta desde sus entrañas, cuenta todos los estados de su alma, reflejo de la humanidad.
Un beso de ternura.
Sor. Cecilia

O Árabe disse...

Este é o desejo de todos nós, Shirley... mas não me lembro de já tê-lo visto expresso com tanta poesia. Belo texto, boa semana!

Mariangela do Lago Vieira disse...

Oi shirley, querida amiga!
Com toda certeza esta paz já se faz presente...
Pois teu coração está repleto de belos encantos poéticos!
Lindo!!
Beijos,
Mariangela

Marineide Dan Ribeiro disse...

...sem amor certamente seria um caos!!!

Um abraço!

http://marciagrega.blogspot.com.br/2015/10/vejamos-o-lado-bom-da-vida.html

Ani Braga disse...

Infelizmente, minha vida está uma correria sem fim e por isso quero pedir desculpas aos amigos, pois estou sem tempo para postar e para visitar os blogs que tanto estimo.
Em breve entrarei voltando à normalidade.

Beijos
Ani

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley
Você escreve com a essa alma metafórica que nos encanta muito
Sucesso para você
Beijos
minicontista

Élys disse...

Seria muito bom alcançar a paz profunda.
Um abraço.
Élys.

José Carlos Sant Anna disse...

Os voos rasantes me fazem adormecer
num instante
e os beijos
os beijos navegam
placidamente pelo horizonte!

beijos, Shirley!

Tais Luso disse...

Essa é a Shirley: delicada, sensível, inquieta e inspiradíssima!
Beijos, querida amiga!

Lilá(s) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lilá(s) disse...

Mais um profundo sentir, num maravilhoso poema!
Bjs

Graça Pires disse...

A dor da ausência... Um poema melancolicamente delicado...
Um beijo, amiga.

Jaime Portela disse...

Gostei de reler o seu excelente poema.
Shirley, querida amiga, aproveito para lhe desejar um bom fim de semana.
Um abraço.

Jaime Portela disse...

Gostei de reler o seu excelente poema.
Shirley, querida amiga, aproveito para lhe desejar um bom fim de semana.
Um abraço.

O Profeta disse...

É tudo tão breve
Habitamos as pedras
Inventamos sonhos
Vislumbramos quimeras

Mas, falemos dos suspiros dos pássaros
Falemos de ti
Nas irreprimíveis asas dos anjos
Na noite primeira dos mil encantos



Um radioso fim de semana



Doce beijo

Pedro Luso disse...

Shirley, para poetas e poetisas sempre haverá de chegar a esperada voz macia para espantar a solidão; pelo menos nos versos que escrevem, com as cores da esperança. Mesmo porque para esses escrevinhadores a poesia é a arma poderosa com a qual travam sua luta contra a solidão.
Abraços.

Anderson Lopes disse...

Um poema de amor sensível do jeito que gosto.
Lindo, Shirley!

fascinadapelomundo disse...

Sim,sim,sim,uma vida de paz é o que todos nós queremos,gostei destes versos,fica bem!!

José Carlos Sant Anna disse...

As amoras mostram bom senso quando trazem nos seus lábios o gosto maduro do seu fruto.
Fui eu que não tive o mesmo bom senso ao revelar o segredo das amoras e dos seus lábios.
Agora elas pairam acima das nuvens, tensas, sombrias, com a notícia que se espalhou por toda parte.
Beijos, minha querida Shirley.