CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

17 de outubro de 2015

APENAS ISSO


Retalhos de sombras e de espumas
cicatrizes das lembranças...
Finco os olhos na vida
num dia incerto e insano
e vejo que sou
 apenas um barco
num mar violento
congelado de silêncio...


Shirley Brunelli Crestana

27 COMENTE AQUI:

Arnaldo Leles disse...

Um barco cheio
de inspiração.
Bj!

✿ chica disse...

Triste e tão linda inspiração! bjs e ótimo fds! chica

Cidália Ferreira disse...

Brilhante poema!

Beijinho e um sábado feliz.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Salete disse...

Em meio ao caos, as vezes ficar em silêncio é o melhor a fazer.

Sempre belo, Shirley.

Beijinho.

Laura Santos disse...

Um dia em que tudo parece sombra e espuma. Um dia em que
a turbulência acontece dentro de nós.
E o pior mesmo é a violência desse silêncio.
Muito belo, Shirley!
xx

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Mas que esse barco consiga sair desse mar violento e congelado,chegando a um porto seguro.
Lindo Shirley
Bjs e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

José Carlos Sant Anna disse...

Em meio ao caos sabe conjugar as palavras, deixando-nos a limpidez deste lirismo... Um belo poema!
Tão longe de mim distante para ajudar-te a remar para superar "este mar violento"!
Beijos, Shirley querida!

Manuel Luis disse...

E já não é pouco! Esse mar tão violento é diferente do meu jardim tão fácil de atravessar.
Brevemente vou de férias.
Fica bem minha menina linda com um beijo de carinho.

Célia Rangel disse...

"Esse silêncio" contemporiza o nosso dia a dia com certezas e incertezas próprias...
Abraço.

Daniel Costa disse...

Shirley, na verdade a vida é preenchida com toda a classe de momentos; os bons e os menos bons. No poema impera o realismo, dos menos simpáticos.
Beijos

Teca M. Jorge disse...

Embarcação repleta de inspiração!...
Um beijo.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley, há momentos assim em que tudo parece sombrio e a saudade dói demais. Mas a roda da vida está em constante movimento e mesmo na natureza nada é definitivo, tudo passa, os bons e os maus momentos, a incerteza dá lugar há a esperança e o transforma a face da terra. Os sombrios sentimentos são expurgados através da palavra e servem de alívio pois se desfazem no ar.
Um abraço, Paz e Bem!

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley
Eu fico babando quando leio suas poesias.
São muito lindas
Um lindo fim de tarde
Beijos
minicontista

Zulmira Romariz disse...

SHIRLEY, lindo o seu poema e muito significativo, boa semana amiga

heretico disse...

musical teu poema
como se fora "blue"
em solo de saxfone...

beijo

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Shirley.
Você foi muito profunda em sua inspiração.
Esse estado de espírito que poetizou nos deixa marcas bem profundas e o silêncio como algo bem maior do que tudo, até do que a força que não possuímos no momento de dor.
Lindo!
Tenha uma semana de paz.
Beijos na alma.

http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/

http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley
Um lindo dia para você
Beijos no coração
minicontista

O Árabe disse...

Todos somos, Shirley; e é essencial que não esqueçamos essa verdade. Apenas isso: é belíssimo! Boa semana.

Mariangela do Lago Vieira disse...

E apesar de tudo, o mar revolto se acalmará, e tudo voltará ao normal!
Pois tudo passa!
Lindo querida amiga.
Beijos,
Mariangela

Fábio Murilo disse...

Poema melancólico, que se refere a melancolia dos dias, a apatia, o tédio, o medo, essa torrentes de sentimentos ruins mas são o real, avida como ela é. Beijos, Shirley

As Mulheres 4estacoes disse...

Nem sempre navegamos em águas tranquilas, é necessário fé e paciência para passar pela turbulência.
Um abraço.

Vera Lúcia disse...


Intenso e lindo, Shirley.
Uma inspiração que retrata um estado de alma em desalento diante das cicatrizes das lembranças e do silêncio que não conforta e nem restaura, mas que apenas congela o espírito.
Por outro lado, independente dos sentimentos que sufocam a alma e que se intensificam em determinados dias, todos nós, vez ou outra, nos sentimos como um barco no mar violento da vida, lutando para não naufragar.

Beijão, queridoka.

Tais Luso disse...

Apenas um barco num mar violento... Sim, somos bem assim, Shirley.
Sentimos o abandono e um medo de dias piores. Nada sabemos, e isso nos agonia.
Beijos, amiga!

Graça Pires disse...

Navegamos na espuma dos dias e às vezes o silêncio é uma tormenta... Belo, o poema.
Um beijo.

Jaime Portela disse...

As imagens poéticas deste poema são brilhantes.
Coisa que é frequente na sua poesia.
Bravo, mais um excelente poema (vc já não sabe fazer por menos...).
Shirley, minha querida amiga, tenha um bom fim de semana.
Abraço.

ReltiH disse...

QUEDÉ TRISTE.
ABRAZOS

Pedro Luso disse...

Shirley, melhor será deixarmos de lado as lembranças amargas, com suas cicatrizes, e nos aproximarmos das boas lembranças com o gosto doce de mel.
Abraços.