CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

8 de agosto de 2015

TARDE


Estaciono o carro
no meio-fio do silêncio
e o vento audacioso de agosto
desafia um gato que passa
se esgueirando pelo muro rebocado
pintado de cores sujas.
Nada é definitivo
nem essa espera
nem essas horas de asas trincadas.
Eu só preciso
de um nutriente essencial
para dar um ponta-pé
nessa tarde que custa a passar...



Shirley Brunelli Crestana

26 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Dá dias e tardes assim...Mas depois o pontapé é dado e tudo volta a andar! bjs, chica

ReltiH disse...

SI MI AMIGA,EL TIEMPO ES UN DETONANTE PARA TOMAR DECISIONES.
ABRAZOS

Cidália Ferreira disse...

Por vezes o tempo custa a passar!
Bonito poema!!

Beijo, feliz sábado.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley
Tem dia que nem é bom sair de casa, tudo da errado.
Só falta a dente saber que dia.kkk
Adorei, tadinho do gato.
Beijos
Dorli Ramos

Arco-Íris de Frida disse...

Existem dias assim, que levam uma eternidade para passar... mas acho que na verdade nao é o tempo, somos nos que por algum motivo achamos que o tempo parou...

Beijos...

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...já fiz muita poesia enquanto espero...Olhar é preciso e olhar com poesia enriquece o momento, o minuto e o mundo. gostei demais!
Um abraço e Paz Profunda!

Maria Teresa Valente disse...

A espera, sempre nos leva a pensar,
em como o tempo custa a passar,
principalmente,
quando seremos nutridos,
pela vida...
Lindo, obrigada,
abraços carinhosos
Maria Teresa

Vera Lúcia disse...


Olá queridoka,

Adorei a construção poética.
Há mesmo dias ou parte deles em que parece que o ponteiro do relógio anda mais devagar. Tudo depende do nosso estado de espírito ou do que estamos à espera que aconteça ou não. A ansiedade ou falta de motivação momentânea colaboram, em muito, para que o tempo pareça moroso demais. E se surge este 'nutriente essencial' o tempo voa... rsrs.

Tenha belos dias.

Até breve.

Ane disse...

Ainda bem que nada é definitivo,
nem a tarde,nem a espera,
nem os ventos de agosto.
Beijocas!

Dorli Ramos disse...

Oi Shirley

Você comentou no outro blog como se fosse o meu.kkk
Beijos
Dorli Ramos

BETONICOU disse...

Como esses instantes demorados retratados em sua bela poesia ; Tem agostos demais em nossas vidas que custam a passar ...deixando um abraço e beijo carinhoso . Ótima semana

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Existem dias assim que nunca mais passam.
Um abraço e bom Domingo.

Rita Sperchi disse...

Bom dia de domingo e desejando uma feliz dia
dos pais para aqueles que tem, e quem não tem
porque já viajou junto de Deus, que tenha um dia de Paz
Agradeço sua amizade elogio seu post e meu abraço de sempre

Bjuss com carinho!

└──●► *Rita!!

Arnaldo Leles disse...

É relativo!

Graça Pires disse...

"no meio-fio do silêncio" a tarde chamará a noite, o lugar de todos os mistérios...
Um beijo.

ONG ALERTA disse...

Cada dia um novo dia bjbj Lisette.

Toninho disse...

Inútil querer que o tempo voe,
quando nosso astral esteja sem sintonia.
Uma bela semana Shirley.
Carinhoso abraço.
Bjs de paz.

O Árabe disse...

Nada é definitivo, Shirley... nem as tardes que demoram a passar! :) Belo poema, amiga; boa semana.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Tudo passa amiga, até estes dias que parecem infindáveis!
Lindo poema!
Beijos, tudo de bom pra você!
Mariangela

LAO Paunero disse...

Algo nos dirá cuando sea el momento amiga Shirley.... Saludos

Rosa Carioca disse...

Às vezes, basta mesmo só isso... um toque...

Jorge Sader Filho disse...

Querida Shirley, quantos de nós estamos precisando de um empurrão?
Beijo!

tesco disse...

Nada é definitivo
Nem mesmo essa longa espera
Se fosse amena, quem dera!
Porém tudo é aflitivo
Quando eu voltava ela ia
E não a encontro jamais

A sanha de saber tudo
Que duramente me assanha
Faz renascer velha manha
Que vai me deixando mudo
Em meio a formas sombrias
E proezas fantasmais

Ando todo estonteado
Não acho uma rota certa
Ao destino de poeta
Já me vejo condenado
Sem topar com alegrias
Mas recheado de ais

E em meio ao vento forte
Onde o sol jamais me brilha
A devassar uma trilha
Não encontro sul nem norte
Somente pausa queria
Nessas penas colossais.

Kisojn.

Fábio Murilo disse...

A riqueza dos detalhes. Nos recantos mais imprevistos. Quem tiver olhos que veja. Tudo se faz poesia. Belo, Shirley. Grandioso. Beijos!

SÓLO EL AMOR ES REAL disse...

Es verdad.... algunas tardes cuesta vivir...
Paz y risas
Isaac

Jorge disse...

Shirley

Obrigado querida pelo seu simpático comentário! Em breve eu vou voltar sim, entretanto tenho uma designer a alterar-me o template.

Gosto muito de você, lindona e estarei sempre aqui, para ler e comentar o seu excelente trabalho de blogueira!

Beijinho doce e com carinho!