CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

7 de março de 2015

LIBERTAÇÃO


Com a mente exausta
de senhas e de sonhos
percorro os escaninhos do tempo
e enveneno-me com o sangue das manhãs.
Engulo os minutos que escorrem lentos
transmutando com fogo imaginário
os deslizes do espírito
enclausurado na carne viva da existência.
Sei que morrerei enfeitiçada pela saudade
numa hora qualquer de um dia singular.
Quando o momento chegar
lembrarei
da rosa vermelha que me deste
e no derradeiro instante
com a visão interior
vê-la-ei deslizar
na luz incrédula do teu olhar.


Shirley Brunelli Crestana



42 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Maravilhosa poesia! Que tenhas um lindo fds! bjs,m chica

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Parabéns pelo poema. Muito bonito!!

Beijo, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Carmem Grinheiro disse...

Olá Shirley
Lamento que transformaste numa poesia. Real ou ficcionado, que importa? É vivência de tantos.
Bonito.

Tem um bom fds
bjn amg

Ivone disse...

Lindíssimo poema/poesia, vida, existência, sonhos, consciência de que um dia todos iremos daqui, mas essa rosa vermelha, ah, foi colocada para abrilhantar ainda mais com as lembranças lindas que é um olhar!
Linda essa "libertação", amei ler!
Abraços apertados desejando um lindo dia dedicado à mulher!

Célia Rangel disse...

Sua sensibilidade tem o poder de transformar momentos tristes em lembranças suaves de uma vida! Belo poema de vida!
Abraço.

ReltiH disse...

LINDOS TUS PENSAMIENTOS.
ABRAZOS

EU disse...

A libertação acontece por vários processos: neste caso, foram as palavras que expurgaram os momentos doridos...
Bom mesmo, Shirley.
Bjo :)

Edumanes disse...

Libertação da Rosa,
foi encontrar-se com o Cravo
perfumada tão formosa
seguiram de braço dado.

Um encontro surpreza,
bem ao jeito apaixonado
com as delicias da natureza
felizes no jardim encantado!

Desejo para você amiga,
Shirley Brunelli Crestana, uma boa noite, um beijo.
Eduardo

Ingrid disse...

Reflexão de um momento triste.
Sempre bem sentido...
beijos querida Shirley.

Laura Santos disse...

Belíssimo poema, querida Shirley!
Finalizas sempre os poemas de forma primorosa!
xx

manuela barroso disse...

Uma maravilhosa poesia com a beleza das palavras e das rosas!
Beijinho!

tesco disse...


Fui teu amante fiel
Nunca colhi uma flor
- Bravo herói em seu corcel -
Que não me deste co'amor

E sempre fui pleonástico
Me contentava jamais
Nesse roteiro fantástico
De complicados finais

Assim flores te levava
Lírio, orquídea, jasmim...
Sabendo que duplicava
Belezas do teu jardim

Porém, coisa curiosa
Dentre as flores escolhidas
Nunca levei uma rosa,
Nem cravo nem margarida

Era ardente defensor
Sempre zeloso e sédulo
Eis a razão do horror
Desse meu olhar incrédulo!

Kisojn.

Elisabete disse...

Parabéns por este poema maravilhoso, Shirley.
Feliz Dia da Mulher
Bjs

Vera Lúcia disse...


Olá queridoka,

Como sempre, nos brindando com um poema fantástico e ricamente construído.
Minha mente também anda exausta de senhas-rsrs
Lindo, amiga! E que não haja nunca exaustão de sonhos... precisamos deles. Penso que são nossas bengalas na vida.

Abraço especial pelo Dia Internacional da Mulher.

Beijão.

Edumanes disse...

Minha amiga SHIRLEY, hoje é o seu dia,
tinha que vir aqui deixar uma palavra
hoje e sempre, seja muito feliz, sorria
de dor não deixa cair dos olhos nenhuma lágrima,
de alegria deixa elas correrem pelas faces à vontade
para você no pensamento envio uma flor
em sua companhia tenha a felicidade
sempre com carinho e muito amor!

Tenha um bom dia de domingo
e tudo mais o que desejar, um beijinho.

Para todas as mulheres desejo,
hoje e sempre que sejam muito felizes.
Eduardo.

Guaraciaba Perides disse...

Perfeito sentimento de um amor tão puro que somente pode ser transmutado em uma rosa também perfeita que traz a essência de um momento único ...o último olhar. Intenso e Amoroso! belíssimo e que seja real o sentimento que o gerou.
Um abraço

As Mulheres 4estacoes disse...

Lindo e profundo. ..

Emília Pinto disse...

Libertar-nos-emos de tudo quando essa certeza da vida, a morte, nos bater à porta. Não sabemos quando, nem de que modo aparecerá, mas é como as estações do anos....chegarão na data prevista, sem que se importem com a nossa opinião. O sofrimento acabará, a saudade ficará com os que amamos e a liberdade será total. Há horas muito dificeis, muito dolorosa em que temos a ousadia de chamar pela morte, mas isso depressa passa. A dor acaba, um novo dia nasce e o nosso coração consegue de certeza outra forma de libertação. Sempre bela poesia aqui encontro, amiga. Muito obrigada. Uma boa semana e até breve. Beijinhos
Emilia

heretico disse...

muito belo teu poema
se uma suavidade que mais parece seda deslizante...

beijo

Lilly Silva disse...

Lindo poema!!!
Te desejo um feliz dia internacional das mulheres, que deveria ser comemorado todos os dias!!!
Bjus

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

Ane disse...

Oi Shirley!Ficou viajando aqui em cada verso, imaginei um cenario, a rosa vermelha e um par de olhos lindos mas incredulos... E parabéns pra nós mulheres!

Carla Ceres disse...

Oi, Shirley! Poema bonito e delicadamente triste. Gostei. Beijos!

Smareis disse...

Um belo poema Shirley!
Os sonhos é nos empurra a cada dia.
Beijos!
Ótima semana!

Dênis Girotto de Brito disse...

Muito bom!
Faz despertar uma nostalgia ou saudade, sei lá, do que poderia ter dado certo (e não deu?). Enfim, um belíssimo poema. Parabéns, Shirley.

Meus blogs literários:
O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

Abraços!

Fábio Murilo disse...

Um instante de amor vale uma vida, eterniza-se. Ótimo, como sempre Shirley.

Dorli disse...

Oi Shirley
Como eu posso comentar uma excelente poetisa
Você é inigualável.
Dê um pulinho no meu blog lá nos comentários.kkkk
Beijos
Lua Singular

O Árabe disse...

Lindo, Shirley! Lamento a tristeza, mas louvo o amor e a poesia que contém! Boa semana.

vendedor de ilusão disse...

És adoravelmente criativa! Achei o poema estupendo.
Beijo.

Lilá(s) disse...

Fantástico o seu poema!
Bjs

Anônimo disse...

E de tudo que ele foi, de tudo que ele deu, não reste apenas a rosa vermelha...

Manoel Carlos

Lilly Silva disse...

Passando para te desejar um lindo dia como seu blog, e sua poesias!!!
Bjus mil

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/2015/03/entrevistando-o-novo-colaborador-arthur.html

Tais Luso disse...

Poxa... como você surpreende!! Não sei de onde brota tanta criação maravilhosa!
Beijos!

SOL da Esteva disse...

A "boca" fala do que o coração sente.
Poesia viva, real, de conquista ou desbafo.
Gostei, Shirley



Beijos


SOL

Maré Viva disse...

E a rosa vermelha permaneceu, é bom sinal.
Beijo.

Pedro Luso disse...

Boa noite, Shirley!
A Taís me disse que você escreveu um belo poema, então vim para conferir; então vi que ela não exagerou. Parabéns.
Grande abraço.

Graça Pires disse...

Um belo poema com rosas no olhar...
Beijo.

CÉU disse...

A mente, embora exausta, nunca esquece singularidades.

Beijos.

Jorge disse...

Olá, Shirley!
A rosa vermelha, não obstante os seus espinhos, é um símbolo de uma saudade e de um amor sempre presentes.
Bjs
Jorge

SÓLO EL AMOR ES REAL disse...

Todos hemos buscado la luz de unos ojos para ser mas felices...
Paz y Vida
Isaac

Teca M. Jorge disse...

Momentos sentidos, ainda que tristes, são únicos... de pura poesia!

Beijo e amizade.

Jaime Guimarães disse...

Olá, Shirley. Em primeiro lugar, muito obrigado por sua visita e palavras em meu humilde blog. Grato! :-)

E que belos versos você compôs - palavras agridoces, mas dotadas de muita sensibilidade e, claro, saudades. Parabéns!

Beijo e bom final de semana!

José Carlos Sant Anna disse...

“Percorrer os escaninhos do tempo” é como o eu lírico recupera elementos primordiais e através deles (re) constitui o espaço original, caracterizado pelo silêncio que a palavra instaura, permitindo-lhe a libertação. É pelo silêncio que se interroga, que ouve a premência da resposta ou o encontro consigo mesmo.
Belo texto, Shirley!

Beijos,