CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

28 de março de 2015

A SOLUÇÃO


Corajosa percorro
no campo denso da matéria
os descaminhos da solidão
onde pássaros noturnos
bicam migalhas da minha dor.
Escondo o meu fardo
da imponência mística das estrelas
e minha mente atravessa o Cosmos
como meteoro desenfreado
ao constatar que o meu viver
não tem cura sem amor.
Sufoca-me
o dedo em riste do tempo
 cansada estou de ser eremita
preciso de apoio
de um ombro amigo
e ninguém se habilita...


Shirley Brunelli Crestana

40 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Linda poesia e quem não precisa sempre desse ombro amigo? Linda inspiração! Ótimo fds! bjs, chica

Lourdinha Vilela disse...

Belíssimo! Digno de brilhar junto à Constelação das obras de grandes poetas.
Não serás jamais uma Estrela Solitária.
Gosteeeeeeeei Muito. Perfeito.
Grande Abraço. Bom final de semana.

Elisabete disse...

O que seríamos de nós sem um ombro amigo? Lindas palavras.
Bjs

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Lindo o seu poema...por vezes apenas um ombro amigo chega, não é verdade?
Amei.

Beijo e um sábado feliz.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

NeusaMarilda disse...

Um poema tarjado em nostalgia e também esperança, essa sempre está no coração do poeta, seja com um pedido ou apenas uma reticência. Bjs.

lua singular disse...

Oi Shirley

Uma poema triste em forma de súplica, mas muito linda poetisa.
Beijos

José Carlos Sant Anna disse...

Um belo poema, Shirley. Uma totalidade aberta, ao mesmo tempo individual e coletiva, ainda que à primeira vista possa parecer apenas o ponto de vista do eu lírico, afinal o quanto nos faz bem um ombro amigo.
Abraço forte, Shirley!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Shirleyamiga

Depois da tempestade vem a bonança. Restabelecido das enormes complicações aqui por Goa (estive em risco de me cortarem a perna esquerda! Mas, felizmente não foi preciso.

Por isso volto para te dizer o mesmo de sempre (que falta de originalidade...): adoro a tua Poesia!

Qjs picantes

tesco disse...


Segues por vários caminhos
Nenhum te traz até mim
Continuo tão sozinho
Como quando vim assim

Feres teus pés na jornada
E proveito ninguém tem
Teu erro não leva a nada
Por que comigo não vens?

As eras vão se passando
Te falo seja onde for
Agora, só murmurando
Venho falar de amor

Tua solidão me aflige
Torna-me alma aflita
A comoção me dirige
És a minha kryptonita.

Kisojn.

Graça Pires disse...

Um poema a indiciar uma demorada solidão...
beijo.

Rosa Carioca disse...

Deixo um abraço.

EU disse...

De facto o amor é a solução para se sair de um estado letárgico.
Lindo poema!
Bjo, Shirley :)

Laura Santos disse...

A solução é sempre o amor, não é Shirley?... Sobretudo quando o tempo parece enclausurar-nos cada vez mais em solidão, e esse ombro que nos ampare, tarda em chegar.
Belo poema, Shirley!
Bom fim de semana.
xx

Fábio Murilo disse...

Sólida solidão, de paredes mórbidas, negras... O outro,o principie encantado, pode estar tão próximo, bem aquém das estrelas,na padaria da esquina, no supermercado, caminhando lado a lado na multidão... O outro a ser descoberto, pode estar tão perto, vir bater a porta para roubar a solidão.

ReltiH disse...

MUY MELANCÓLICO!!!
ABRAZOS

Jorge disse...

Olá, Shirley!
Um poema que traduz uma certa melancolia e simultaneamente um apelo. O ombro amigo não tardará e será certamente o seu apoio, mui merecido.
O meu abraço,
Jorge

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo Shirley,sempre precisamos de um ombro amigo.
bjs e um ótimo domingo.
Carmen Lúcia.

Teca M. Jorge disse...

Versos de pura espera... beijo.

Lilly Silva disse...

Lindo poema! Acho que muitas vezes a nossa solidão se esconde em nossos olhos e em nossas palavras, mas poucos conseguem ver...

Um lindo fim de semana pra você Shirley
Bjs

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

Jorge Sader Filho disse...

Sinal dos tempos. É o que está acontecendo atualmente, querida Shirley.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

a solidão quando não é procurada é muito triste.
concordo consigo.
todos precisamos de um ombro amigo e muitas vezes de um abraço.
um abraço apenas!
:)

Maria Rodrigues disse...

Não é fácil a caminhada quando nos sentimos sós e sem um ombro amigo para nos reconfortar.
Maravilhoso poema!
Beijinhos
Maria

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...momentos que a solidão sufoca, momentos que a solidão é necessária para a introspecção e avaliação de nossas necessidades.
O Universo aguarda e ocasião se faz
no momento da resolução.E aí inteiros
podemos sair de dentro de nós para encontrar o outro, verdadeiro e desnudo de falsas ilusões... um ombro amigo.
Um abraço e parabéns por suas lindas reflexões poéticas.
PAZ PROFUNDA!

Ane disse...

Oi Shirley!Acho que hoje em dia muita gente procura um ombro amigo...alguém que nos ouça,que nos dê apoio,uma opinião...Todos precisamos de amor,carinho e amizade. Adorei!
Um abraço!

vendedor de ilusão disse...

A dor que acomete os poetas dá nisso: traz sempre beleza admirável, de causar deslumbramento...
Um grande beijo, cara Poetisa.

Vera Lúcia disse...


Ah. não, amiga! Não diga que ninguém se habilita, pois aqui estou para oferecer meu ombro amigo-rs.
Ficou bem interessante a expressão "o dedo em riste do tempo". Você é 'expert' em criar lindas expressões metafóricas.
Só mesmo o amor para curar as mazelas do coração. E que nunca falte um ombro amigo para nos abraçar em momentos de solidão indesejada.

Lindo, Shirley!

Feliz semana.

Beijo.

Élys disse...

Uma linda poesia , como sempre aqui encontramos. Existem momentos na vida que sentimos solidão, que necessitamos muito de um ombro amigo, mas creio, o que precisamos sempre, é não deixar que a esperança se vá.
Um beijo, Élys.

Carla Ceres disse...

"Meu viver não tem cura sem amor" é lindo, Shirley. Parabéns!

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

costumo anotar ao léu coisas que leio por ai para depois pensar a respeito..."meteoro desenfreado" é uma delas!

lua singular disse...

Oi Shirley
Passando para lhe desejar uma linda noite
Beijos

O Árabe disse...

Belo, Shirley! Apesar da tristeza e solidão que transmite. Às vezes, é realmente assim que a gente se sente. Boa semana!

O meu pensamento viaja disse...

Eu, eu me habilito! Toma, o meu ombro amigo!
Você escreve muito, muito bem!
beijo

Toninho disse...

Muito linda e sempre rica de figuras que se encaixam perfeitamente no sentimento de quem se sente isolado e sem sentir o chão.
Um belo trabalho amiga.
Uma semana de reflexões e alegrias pela realização dos desejos do pai.

Abraços Shirley.
Bjs

Evandro L. Mezadri disse...

Olá Shirley!
Um lindo desabafo poético, sempre brilhante!
Um grande abraço, sucesso e ótima páscoa!

SOL da Esteva disse...

Encontrar o peito onde reclinar a cabeça, conforta e espanta a solidão e os medos.
Lindo.


Feliz Páscoa


Beijos


SOL

Arione Torres disse...

Oi querida amiga Shirley, vim lhe desejar Feliz Páscoa, beijos e fique com Deus!!

lua singular disse...

Oi Shirley
Nossa, cheguei agora: fui comer tanto peixe numa Cacheira que nem posso respirar.Se tiver que morrer não vai ser de fome.
Vou dar Feliz Páscoa amanhã. Tá?
Beijos no coração

As Mulheres 4estacoes disse...

Bela poesia. Sempre bom um ombro amigo.

Dênis Girotto de Brito disse...

É o que todos nós precisamos: Um ombro amigo. Não só nos momentos de tristeza, mas também para compartilhar as alegrias.

Belo poema!

Abraços!

Meus blogs literários:
O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

Mariusz from Nowy Sacz disse...

Happy Easter to you,
:)