CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

6 de dezembro de 2014

CORAGEM


Eu quero
um corte na pele da palavra
um soco no estômago do vento
uma navalha na jugular do tempo
para assustar e dar um basta
na solidão que me devora.
Eu quero um padre
ou um analgésico
para me livrar da ansiedade
que embota a luz dos meus olhos.
A taciturna taça da noite
transborda míseras gotas de esperança
e para comprar um sorriso dos seus lábios
eu não tenho um vintém
mas você
não sabe
não liga
 não vem!

Shirley Brunelli Crestana

42 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Sempre maravilhosa! Ansiedade e esperança...beijos,lindo fds! chica

Carmem Grinheiro disse...

Shirley!
Um analgésico será mais eficaz ;)

bj amg e bom fds

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...que sejam apenas figuras de linguagem poética, porque dói demais.
Um abraço

José Carlos Sant Anna disse...

Um belo poema. Note-se a construção sintática sujeito+predicado+ objeto] e a força do emprego do verbo querer para indicar a ausência do Tu no primeiro e no segundo movimentos; no terceiro, a construção é semelhante, mas o sujeito é noite, numa bela imagem "a taciturna taça da noite" para reiterar ausência, alimentada por uma esperança ilusória, pois o sujeito poético nada mais tem de si para dar "eu não tenho um vintém / mas você / não sabe/ não liga/ não vem".
Um bom final de semana, Shirley!
Abraços, Shirley!

brisonmattos disse...

eu sou a coragem que você não tem e sinto muito por ser assim.

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde
Obrigada por nos trazer um poema maravilhoso!

Passe no meu blogue tem artigo que pode gostar.
Beijinhos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Fábio Murilo disse...

Frenquentemente, tenho também esses arroubos, essa vontade de sair empurrando a vida com a barriga, Shirley, ora! Que dificuldade! rs.

Nádia Santos disse...

Poema maravilhoso Shirley, parabens amiga, bjus.

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Parabéns pelo selo,merecido.
Esperança,como faz a diferença.
Beijos,ótima tarde e feliz domingo!

Graça Pires disse...

Quem disse que nunca tinha fim o tempo dos desejos?
Beijo.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Shirleylindamiga

Um destes dias apaixono-me por ti perdidamente. O que vai dar um sarilho lixado pois creio que a Raquel não gostará. E, se calhar, o teu marido também não... :-) :-) :-) :-)

Este poema enche-me as medidas. Mais uma vez. É tão belo e refulgente que para o ler pela segunda vez tive de pôr óculos escuros....

Já ganhaste o Pártenon, o Eterno, o Universo e o Impossível; que queres ganhar mais?

Por isso, um destes dias...chiuuu que ela e ele não ouçam e não saibam..

Qjs

PS - Está na hora de encomendar o meu novo livro, cujo lançamento foi um êxito segundo os presentes. Podes pedi-lo ao editor: jose.ribeirinho@gmail.com

E, se gostares comunica-o às tuas/teus Amigas/os e comentadoras/es. E elas e eles que o façam também: E que o comprem antes que se esgotem... Obrigado


Evandro L. Mezadri disse...

Uma obra linda, um desabafo poético muito rico!
Grande abraço, sucesso e um ótimo domingo!

Laura Santos disse...

Preciso, precioso e poeticammente contundente, querida Shirley!
Eu dispensaria o padre e o analgésico, daria um murro na mesa e iria dar uma volta...;-)
Belo poema!
xx

Ontem tentei comentar, abria a caixa de comentários mas não conseguia nem escrever...não sei porquê. Deve ser problema meu porque também me aconteceu no blog do Nilson Barcelli! :-)

Maria Rodrigues disse...

Temos de ter coragem até ao final dos nossos dias.
Lindo poema
Beijinhos
Maria

Nilson Barcelli disse...

A tua poesia está cada vez mais forte e passeia, segura, nos domínios da excelência.
Parabéns por mais esta pérola poética.
Querida amiga Shirley, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo.

Beatriz Bragança disse...

Querida Shirley
Venho retribuir a visita que me fez e comunicar~lhe que apreciei imenso o seu Blog.
«Coragem» é poesia pura, repleta de processos figurativos que muito a enriquecem. Brinca com as palavras! E faz magia!
Como muito bem sabe, a palavra «poesia»,na opinião da maior parte dos linguistas, deriva de um verbo grego e significa fazer,criar.
Pois criou aqui um poético expressar da sua vontade, que eu sei que vai ter uma resposta positiva.
Bom domingo.
Um beijinho
Beatriz
VIDA E PENSAMENTOS

Cidinha disse...

Oi, Shirley. Que bom hoje poder estar aqui!!! Ando ausente, más espero breve estar mais presente. Adorei essa queda de braço na solidão... se precisar tome remédios e deixe o tempo, siga!! Belo são os seus versos, essa maravilhosa inspiração. Adorei!!! Agradeço o carinho lá no meu cantinho. Muito obrigada!! Grande bjo no seu coração.... bom fim de tarde e semana!!

Rosa Carioca disse...

Sempre belo!

Tais Luso disse...

Será que eu teria essa 'elegância' pra passar a navalha na jugular e acabar com toda a folia da solidão?
Mas entre um padre e um analgésico, fico com o segundo...É mais garantido.
Gostei muito, como sempre!

Grande beijo, Shirley.

heretico disse...

talvez o teu desejo desperte o eco tão ansiado.

e merecido...

belo. teu poema

beijo

Toninho disse...

Se não se estanca esta dor,
que haja coragem e força para suportar as façanhas desta solidão.

Belo trabalho Shirley.
Uma boa semana de paz e alegria com inspiração acelerada.

Abraços.
Beijo de paz.

Teca M. Jorge disse...

Dor que deveras sente... ameniza com versos... beijo.

Magia da Inês disse...

❀⊱•.
Uma poesia super musical, poderia ser uma canção!...

Bom tempo do Advento!
Bom início de semana com tudo de bom!!!
•.✿⊱
Beijinhos.♪♬° ·.
❀✿❀⊱•.

O Árabe disse...

Solidão, Shirley... quanto, às vezes, ela nos maltrata! Belo texto, boa semana.

ONG ALERTA disse...

Aprendemos a esperar...
Beijo Lisette.

Coluna da Mi disse...

Shirley, que poema forte, intenso!
Gosto de poemas assim e não de coisas melosas.
Adorei, adorei, adorei!
Aplausos!
Beijos e linda semana, já vou me instalando por aqui para não perder as tuas postagens.
Beijos e linda semana.

http://colunadami.blogspot.com.br

Nyce Pinto. disse...

Olá Shirley! Nossa quanta intensidade! Uma poema sentido, sofrido e real! Belíssimo! Tenha um ótima noite. Abraços....

Dorli disse...

Oi Shirley

Com certeza, ele virá e a sua solidão morre.
Uma linda poesia.
Beijos
Dorli

Vanuza Pantaleão disse...

Querida Shirley, mais uma bela jóia poética que nos presenteias até antes do Natal [risos]. Adorei!
Obrigada por visitares os nossos antúrios vermelhos e um grande beijo.
Feliz Natal e continue assim, sempre inspirada!!!

Denise disse...

Simplesmente, lindo! Sua inspiração é admirável. Muita paz!

Miguel disse...

Lindíssimo poema, amiga Shirley.
Para combater a solidão todos os processos são válidos, porque a solidão é muito má companhia...

Continuação de boa semana.
Um beijo
Miguel

DE-PROPOSITO disse...

não liga
não vem!
-----------
Uma espera, que desespera.

Felicidades
MANUEL

Pedro Luso disse...

Shirley, gostei muito de seu poema "Coragem". Esse foi o seu primeiro poema que li, pois somente agora estou conhecendo seu blog. Logo virei para novas leituras. Parabéns.
Abraços.

tesco disse...


VOU SIM!

Nas dobras dos panos da imaginação
Cavalgo a minha águia favorita
(O tapete mágico jaz na oficina)
Para ir já ao teu encontro, minha bela!

E não preciso desfilar em passarela
Toda esta saudade que me alucina
Quero de vez eliminar minha desdita
E ministrar um calmante ao coração

De certo solidão é um bicho voraz
Mas se alimentando do meu sofrimento
Também aos poucos devorando meu sossego
Ela ainda vai morrer de indigestão

Cedo ou tarde esta vã degradação
Sucumbirá ao meu devotado apego
Que em ti culmina com o meu sentimento
A saudade carrega meu amor atrás.

Beijos.

vendedor de ilusão disse...

Mesmo que seja expresso através de rica e inspirada criação poética a dor do amor é insuportável.

O Sibarita disse...

Ôxe! E precisa comprar um sorriso, é? Precisa não!

Oi um de graça aqui! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Gostou? Gostou não foi? Xiii... me lenhei então! kkkkkkkkkkkkkkk

Eita que poema PORRETA!

O Sibarita

Ô MOÇA QUASE NÃO CONSIGO ENVIAR O COMENTARIO A SOPINHA DE LETRA É MUITO RUIM PARA LER, TIVE QUE MUDAR VÁRIAS VEZES ATÉ ACERTAR, REPARE ISSO, PARA QUE ESSA SOPINHA, PARA PROVAR QUE NÃO É ROBÕ NÃO PRECISA DISSO.

Carla Ceres disse...

Shirley mostrando as garras! Adorei. Poetas também são feras. :) Beijos!

Elisabete disse...

Quem não liga desespera quem espera!
Lindas palavras.
Bjs

Elisabete disse...

Quem não liga desespera quem espera!
Lindas palavras.
Bjs

Tito disse...

Oi, Shirley!
As vezes é preciso inverter a ordem das coisas. Nesse caso, uma consulta na agenda e o toque de alguns números, quem sabe??!! rsss Brincadeira.
Está muito bonito o seu poema.
Grande abraço.

poesia de vieira calado disse...

Olá, como está'
É com muito gosto que venho retribuir os seus amáveis votos de Feliz Natal!
Bem haja!

Julio Aragão! disse...

Que lindo!!
Essa poesia eu ouvi ao vivo, uma honra!

Beijos!!