CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

20 de setembro de 2014

DECEPÇÃO


O som de tua maldade
varou-me a carne aflita
e um mar revolto
penetrou o meu medo.
A tarde que era linda
- havia sol -
murchou no meu plexo solar
que espetado
na ponta de tua intenção
incensou os venenos
até o anoitecer...


Shirley Brunelli Crestana

39 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Maldade sempre nos faz mal, ainda que não queiramos nos deixar atingir! Linda! bjs, chica

Cidália Ferreira disse...

Ui que profundo.... maldade não faz bem a ninguém.

Gosteo
Bom fim de semana

Beijos
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ahhhhh as decepções. Bom seria, e talvez o jeito mais seguro de não ter decepções, seria não alimentar expectativas com relação às pessoas, mas a gente acaba sempre apostando, acreditando, e a decepção nos doi como punhal. Beijos e parabéns.

José Carlos Sant Anna disse...

Ainda bem que a maldade não perdurou muito, pois os teus olhos descobriram-na a tempo traçando outros caminhos para ouvir novas melodias... Aliás, o teu olhar está sempre renovando, há sempre uma voz suave nos teus poemas a dizer-nos o que queremos ouvir...
Beijo, Shirley!

José Carlos Sant Anna disse...

Como falar da elegância da dama de preto no alto do blogue que me fez esquecer a fome absoluta?... Como falar do perfume distante?... Como não perceber que a vida mais bela com tanta luz?...
Beijo!!!

Tito disse...

Oi, Shirley!
Uma inversão da maldade em frases tão bonitas assim... Pura arte!
Abraço!

Luciana Crestana N.Lima disse...

Triste , mas verdadeiro !! Grande beijo

Ingrid disse...

que triste...
mas uma mágoa se vai sempre.
beijos e um lindo final de semana.

Laura Santos disse...

Ironia do destino ou não, parece que as grandes decepções surgem em dias lindos, com a claridade devida para que nos apercebamos bem da decepção.
Um poema curto, denso e muito belo.
xx

Jorge Sader Filho disse...

As verdades nuas e duras da Shirley não cansam!
Beijos.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley , na vida há lições de amor e lições da decepção e todas nos ensinam alguma coisa. Levemos com alegria no coração as experiências boas e aprendamos valorizá-las e sejamos cautelosos com aquelas decepções que fatalmente vieram e saibamos nos precaver das situações
ilusórias. Mas na hora dói!
Um abraço. Paz Profunda!

Jorge disse...

É lamentável que o mal prevaleça sobre o bem...
Um beijinho solidário!

Edumanes disse...

Esse som não quero ouvir,
quero sim ouvir a tua linda voz
quero ver os teus lábios a sorrir
bem juntinhos, num lugar a sós.

Não tenhas medo,
amor sincero não tem fim
com carinho te protejo
não te afaste de mim!

Bom fim de semana,
um beijinho para você amiga Shirley.

Eduardo.

Fábio Murilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio Murilo disse...

A decepção é um ato covarde, é um punhal nas costas, é um gosto de morte, é o chão que se abre. A mesma qualidade de sempre, Shirley.

EU disse...

As deceções ferem sempre mas também podem resultar num belo poema como este!
Meu beijo, Shirley :)

Nádia Santos disse...

Por mais que tentamos, sempre haveemos de ter... Lindo amiga, um bj.

Nilson Barcelli disse...

Perante uma maldade, tudo muda, tudo fica sombrio à nossa volta.
Magnífico poema, gostei muito das tuas palavras poéticas.
Tem um bom domingo, querida amiga Shirley.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma maldade que dói sempre e deixa marcas....

:(

Teca M. Jorge disse...

O som do coração que ama leva embora a maldade e traz emoção... beijo.

heretico disse...

suaves venenos...

beijo

heretico disse...

suaves venenos...

beijo

O Sibarita disse...

Ô foi assim foi dona moça? kkkk

E será que foi maldade mesmo? kkkk

Bateu tristeza e os cambaus, foi? kkkk

Lá ele que fez isso é danadinho, misericórdia Deus! kkkkkkkkkkkkk

Melhor bater os tambores e vê no que dá! kkkkk

Atô Tõ Meu Pai Babaluaê, saravá, os orixás pedem passagem! kkkkkkk

Porreta!

O Sibarita

Claudio Chamun disse...

A maldade é desleal com quem é bom.

SOL da Esteva disse...

Triste é sentir-se da existência do mal envenenado e nada podermos para obstar a que nos atinja.
Um bonito Poema.


Beijos


SOL

Mariangela disse...

A maldade pode atingir... mas não pode prevalecer...o bem sempre supera.
Beijos
Mariangela

Claudinha ੴ disse...

Perfeita definição de maldade contundente! Seu poema é perfeito!
Beijos!

Dilmar Gomes disse...

Eis um poema bem trabalhado, amiga Shirley. Um abraço. Tenhas uma linda semana.

ONG ALERTA disse...

Foret....
Beijo Lisette.

O Sibarita disse...

Ei dona moça! kkkkk

Oi respondi ontem para o seu email do GMAIL a sua pergunta sobre o passe, ok?

O Sibarita

Vera Lúcia disse...


Shierley querida,

Decepção dói, maldade dói, e ambas nos pegam desprevenidos, ainda que em tardes com sol, seja na alma ou no tempo. Interessante como as emoções negativas agridem o nosso plexo solar.

Bela construção, amiga, embora inspirada na decepção e maldade.

Feliz Primavera!

Beijos.

Carla Ceres disse...

Oi, Shirley! Palavras duras, imerecidas costumam nos deixar assim, porque nos pegam de surpresa. Beijos!

O Árabe disse...

Bela e poética descrição, Shirley... mas quanto nos dói uma decepção! Boa semana, amiga.

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

poxa vida, achei que na sequência vinha mais algumas linhas sobre como você transmutou tudo isso rs...
namastê!

Vanuza Pantaleão disse...

No asfalto das horas toda a maldade foi varrida. Lava-se com lavanda o chão e tudo volta a ficar como dantes.
Bjsss

vendedor de ilusão disse...

Olá Shirley, bom dia!
Com satisfação lhe comunico que publiquei a Programação das apresentações do 2º Prosas Poéticas; dê uma olhada e saiba em quais datas será feita a apresentação da sua criação.
Abraço e até mais!

tesco disse...


Lembrete

Não quero ver-te assim entorpecida
A todo movimento indiferente
Mas não envolvimento é prudente
Enquanto não se quer a dor mexida.

Veremos tão somente a dor tecida
Iremos padecer inutilmente
Se neste intermezzo inconsequente
Nós retirarmos casca de ferida.

Num universo pleno de amor
Só tu prossegues destilando dor
E entretanto, movimento é vida

Estagnarmos é contraproducente
Se nós pararmos vendo a dor crescente
Alguma coisa restará perdida.

Beijos.

Maria Rodrigues disse...

A maldade dilacera o coração e destroi a alma.
Beijinhos
Maria

Lilá(s) disse...

Maldade, magoa e deixa mágoa! Muito lindo
Beijinhos