CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

27 de setembro de 2014

CONFLITO


Você
seu olhar
saudade
a grudar como cola
na pele das lembranças...
Pensamentos complexos
impunes e imprecisos
esbarram 
no voo incerto das palavras...
Seu sorriso semente
reflexo do seu espírito
transporta-me a amplos espaços
para os braços dos anjos...
Às vezes
sozinha
perdida no campo denso da matéria
não sei o que faço
ao perder o compasso
desse tímido coração...


Shirley Brunelli Crestana

37 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Linda poesia e inspiração! bjs, chica e tudo de bom,chica

PERSEVERÂNÇA disse...

Feliz sábado!
Que linda mensagem de saudade, vontade de estar junto...
Bela escrita.
Beijinho
Nicinha

José Carlos Sant Anna disse...

"E se não tivesse o amor...
Melhor era tudo se acabar...". Ó amor é essa torrente que, às vezes, nos deixa angustiado, mas indispensável para nos sentirmos mais humanos... É belo poema para mostrar o quanto está vivo aquele sentimento mais antigo...
Um bom final de semana, Shirley,

Mariangela disse...

Oi Shirley!
A saudade faz com que sentimos tudo isso... Ela nos desperta, para aquilo que gostaríamos que ficasse adormecido.
Lindo

Mariangela disse...

Um ótimo sábado Shirley!

Guaraciaba Perides disse...

OI, Shirley...palavras e olhares são sementes da saudade...a flor que nasce é um amor antigo que se abre e adormece, se abre e adormece por toda vida.
Um abraço

Tais Luso disse...

" ...não sei o que faço." Conflito?
Faz parte constante de nosso dia a dia. Uns são resolvidos, outros ficam na espera...
Como sempre, Shirley, você arrasa!
Beijo, afeto.

Seus poemas são para ler e reler...

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Apenas uma breve informação:
Estou a terminar o texto para o meu novo livro, mas ainda se seguem mais trabalhos, que tenho de realizar com alguma celeridade. Como já tinha dito, quer a editora, quer eu próprio queremos ter a obra pronta antes do Natal, período de compras de prendas, como é sabido. Mas, mesmo assim, creio que durante a semana que amanhã começa (não digo o dia para não falhar…) já voltarei a visitar-te e a comentar. Obrigado pela paciência de me aturar… E já agora também agradeço os votos simpáticos pelo meu aniversário…

Qjs

Laura Santos disse...

Ah pois é!... Entre os "braços dos anjos" e a densidade da matéria eu calculo qual fica a ganhar, com esses terríveis olhos verdes!...:-)
Belíssimo conflito, Shirley!
Bom fim de semana!
xx

Cidália Ferreira disse...

Boa noite

Maravilhoso poema... maravilhosa saudade.. Adorei

Beijo bom fim de semana

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

O Sibarita disse...

Ei moça! kkkk A saudade cola e não descola no pensamento das lembranças aguçadas nos caminhos da via coração, a timidez é somente mais um detalhe, repare... kkkkkkk

Bacana!

Eita menina retada de boa na escrita! kkkkkk

Salve hoje dia de São Cosme e São Damião, na Bahia é são muitos carurus de sete meninos, oi que bom! kkkk

O Sibarita

Nilson Barcelli disse...

Gostei muito do teu poema.
Quando cheguei aos "abraços dos anjos", percebi que estava perante um excelente trabalho poético.
Tem um bom domingo e uma boa semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

Lourdinha Vilela disse...

Há olhares que nos atraem como uma lanterna no final do túnel , e são pra sempre dentro de nós, mesmo que nos conduzam a abismos que tão bem conhecemos.
Grande.poema
Sempre perfeitos!!! bjs.

Graça Pires disse...

Um olhar pode prometer o brilho deslumbrado do amor...
Beijo.

Jorge disse...

Muito lindo este seu post, que me fez recordar de alguém...
Um beijo

Fábio Murilo disse...

"...a grudar como cola na pele das lembranças..." Ótima imagem! O conflito sempre existe, é o que mais existe, alias, um grito mudo, abafado, calado. Os desencontros, os contrapontos. A vida dificilmente é justa, se ajusta. Ser correspondido, diria, é uma loteria, quase sempre nos adaptamos, aceitamos, nos conformamos. Esperamos no fundo uma pessoa que caiba nos nossos sonhos. Aflitos, ansiosos, sonha(dores)...

Nádia Santos disse...

Linda essa saudade... Bjus Shirley

Cidinha disse...

Olá, Shirley. Maravilhosa inspiração!! Simplesmente belo.... que olhar menina??? Apaixonante!!! Ameiiiiiiiiiiiiiiiii! Obrigada! Meu carinho e desejo de uma linda e abençoada semana. Bjosssssss

manuela barroso disse...

Entre o ontem e o hoje há um espaço onde as memórias estão escritas ou na melancolia da saudade ou na alegria dos afetos vividos. Numa e noutra mergulham pensamentos que são imprescindíveis para escrever poesias como esta. Shirley: densa e com tanta mensagem!
Beijinhos!

Elisabete disse...

Uma saudade quase insuportável. Lindo poema!
Desejo-lhe uma excelente semana.

Araan disse...

Belo post
Beijos com carinho....Araan
http://img4.hostingpics.net/pics/148793bisesssssssssssss.gif

Araan disse...

Belo post
Beijos com carinho....Araan
http://img4.hostingpics.net/pics/148793bisesssssssssssss.gif

O Árabe disse...

"Saudade a grudar como cola na pele das lembranças"... que magnífica imagem, Shirley! Que belo texto! Boa semana.

Carla Ceres disse...

Nossa, Shirley! Quem ilustrou esse poema soube escolher um olhar descompassador de corações. :) Beijos!

Claudinha ੴ disse...

Olá Shirley!
Lindos olhos, linda imagem poética! Cair no abraço dos anjos, faz qualquer um perder o compasso, mas a dança do amor, nos leva onde a música levar...
Parabéns, muito lindo!

Dorli disse...

Oi Shirley,
Linda poetisa
Falar de amor é a melhor coisa possível e, quando é verdadeiro é muito melhor.
Não sei como comentar uma grande poetisa.
Beijos
Lua Singular

vendedor de ilusão disse...

Viver em conflito é angustiante, sem dúvida; incomoda e desorienta dando até desespero...

heretico disse...

pressente-se o bater descompassado do coração...

belo.teu poema

beijo

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Esas saudades producidas por un Amor y por esa mirada que está latente en el Recuerdo.
Magnífico Poema.
Mañana comenzaré a publicar más Entradas en poesíayvivencias.
Abraços e Beijos.

Evandro L. Mezadri disse...

Linda obra, Shirley!
As saudades são necessárias, mostram que vivemos, que sofremos, que tivemos alegrias, o que é a vida!
Grande abraço e sucesso!

Vera Lúcia disse...


Olá querideza,

E que olhar esse da imagem, hein? rs

"...saudade a grudar como cola na pele das lembranças..." Que expressão, amiga! Chique demais!
Um arraso de poema, Shirley!
Você é demais com suas inspirações poéticas.

Belos dias primaveris.

Beijão.

Claudio Chamun disse...

Muito bonito Shirley.
Lembranças que grudam como cola são muito boas ou muito ruins.
Grudam é porque marcam.
Abraço

Helena disse...

Conheço bem o poder de um sorriso que nos derrete por dentro e nos faz viajar nos braços dos anjos, e também o poder de um olhar esverdeado que cativa e ao mesmo tempo nos faz voar no reflexo de um infinito que nos amortece os sentidos e conheço também a sensação de perder o compasso do coração.
Soubeste com delicadeza e perfeição sintetizar a "
saudade
a grudar como cola
na pele das lembranças..."
Que belo poema! Que linda a imagem!
Fica meu carinho nos sorrisos e nas estrelas que desejo estejam enfeitando as horas dos teus dias.
Helena

Lilá(s) disse...

Uma vontade de estar junto, bem expressa nessa linda mensagem!
Bjs

Célia Rangel disse...

Olá Shirley, obrigada pela sua gentileza participando do "Prosas Poéticas"! Estou conhecendo e admirando seus poemas! Tocantes e ternamente reais!
Abraço,
Célia.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Shirleylindamiga



Voltei à tua companhia; o Crónicas das Minhas Teclas está em “hibernação”, mas não para; (diz-me sff se gostas deste título e ou não gostas). Se for não, alvitra um título que eu analisarei e se entender que será melhor, o aceitarei. É, pois, um desafio que te lanço. Muito obrigado.

Mas por agora quero dar-te a informação de que já acabei o texto, o Leonel Gonçalves está a ver o dito e… a Raquel também. É uma mulher de armas, sempre pronta a ajudar-me!...

No dia 16 deste mês começa a edição: capa e miolo vão entrar na impressão e, depois, pensar na distribuição que seja a melhor. E a publicidade? O editor e eu estamos carentes de euros e será a que for possível com a participação de quem queira também publicitar junto das Amigas e dos Amigos, o que desde já agradeço muito. Vou ainda tentar junto da malta amiga da comunicação social que façam o que melhor entenderem.

Está também a ser estudado o local do lançamento; tem de ser mais ou menos espaçoso e com boas condições. E não muito caro… Enfim, trabalha-se. E espero em breve dar-te uma novidade que entendo excelente…

Porém, neste interregno, voltarei a visitar-te e a comentar-te como é meu apanágio. E naturalmente a avisar-te sobre o local, o dia e a hora do lançamento. Queria-te lá, mas estás no Brasil: para te ver e/ou conhecer pessoalmente e ver… te comprar muitos exemplares rrrrrrsssss…

Qjs

Este texto é único e vai repetir-se pelos blogues e comentadores e colabores que me têm acompanhado; infelizmente não posso avisar e comentar uma a uma ou um a um. Desculpem

dinapoetisadapaz disse...

Olá Shirley, passando para agradecer seu gentil comentário no Evento do Viviani, e também para conhecer seu trabalho, este que me encantou,li e reli o saudoso poema e parabenizo-lhe pela beleza do mesmo!
Bjss!