CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

9 de agosto de 2014

VINHO SECO


O vinho
percorre caminhos inusitados
enfraquece a prudência
e mãos deslizam
nas curvas dos desejos
entre ilusões de cetim
num sonho desalinhado 
pela urgência do querer.
Barcos sem leme
apressados e sedentos
zarpam antes das palavras
e quase inesperadamente
navegam rumo ao oceano
numa explosão
de cores e de espumas...

2008


Shirley Brunelli Crestana

41 COMENTE AQUI:

Cidália Ferreira disse...

Fantástico! Adorei :-)

Beijo e um sábado feliz
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Jorge disse...

Olá, Shirley!
Gostei de ler. Obrigado!
Quando o vinho entra saem os segredos.
Bom fim de semana.
Um abraço,
Jorge

✿ chica disse...

Linda degustação poética...Beleza de inspiração! bjs, chica

Nilson Barcelli disse...

A tua poesia tem muito vinho seco, é bem madura...
Este teu poema é magnífico, gostei imenso.
Shirley, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Ivone disse...

Que lindo, adoro um vinho seco, consumo com moderação, o poema ficou muito bom, amei ler!
Abraços!

Nádia Santos disse...

Poema delicioso, como um bom vinho. Bjus querida!

Dorli disse...

Oi Shirley,
Poesia com sabor de sensualidade.
Pena que nunca bebi nada que contém álcool.
Bom fim de semana
Beijos
Lua Singular

José Carlos Sant Anna disse...

Este vinho é um pássaro que, embora sem plumas, nos faz voar. É um fantástico carrossel, que nos faz girar, girar, girar...
Abraços, Shirley!

Laura Santos disse...

Quanto mais forte o vinho, mais fracos nos torna. Digo eu, que nem aprecio muito vinho porque fico logo tonta:-)
Quanto ao poema é belo, bem tinto e maduro.
Gostei muito, Shirley!
xx

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Shirley.
Muitto bonito ficou o poema, repleto de uma magia interessante, grande em seu teor de pluralidade.
Tenha um fim de semana de paz.
Beijos na alma.

http://refugio-origens.blogspot.com.br/2014/08/templo-meu.html (blog onde escrevo nos dias 09 e 23 de cada mês).

http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br/(blog pessoal)

http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/(blog pessoal)

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Shirleylindamiga

Se tu não fosses poesia o sol não nascia;

Se tu não fosses poesia a vida não tinha sabor;

Se tu não fosses poesia, o vinho seria água...

Mas, aqui em Portugal e pelo Mundo fora as grandes Amália Rodrigues e Marisa também cantaram o vinho num fado magnífico:

Oiça lá ó senhor vinho,
vai responder-me, mas com franqueza:
porque é que tira toda a firmeza
a quem encontra no seu caminho?

Lá por beber um copinho a mais
até pessoas pacatas,
amigo vinho, em desalinho
vossa mercê faz andar de gatas!

É mau procedimento
e há intenção naquilo que faz.
Entra-se em desequilíbrio,
não há equilíbrio que seja capaz.

As leis da Física falham
e a vertical de qualquer lugar
oscila sem se deter
e deixa de ser perpendicular.

"Eu já fui", responde o vinho,
"A folha solta a bailar ao vento,
fui raio de sol no firmamento
que trouxe à uva, doce carinho.

Ainda guardo o calor do sol
e assim eu até dou vida,
aumento o valor seja de quem for
na boa conta, peso e medida.

E só faço mal a quem
me julga ninguém
e faz pouco de mim.
Quem me trata como água
é ofensa, pago-a!
Eu cá sou assim."

Vossa mercê tem razão
e é ingratidão
falar mal do vinho.
E a provar o que digo
vamos, meu amigo,
a mais um copinho!

"Eu já fui", responde o vinho,
"A folha solta a bailar ao vento,
fui raio de sol no firmamento
que trouxe à uva, doce carinho.

Ainda guardo o calor do sol
e assim eu até dou vida,
aumento o valor seja de quem for
na boa conta, peso e medida.

E só faço mal a quem
me julga ninguém
e faz pouco de mim.
Quem me trata como água
é ofensa, pago-a!
Eu cá sou assim."

Vossa mercê tem razão
e é ingratidão
falar mal do vinho.
E a provar o que digo
vamos, meu amigo,
a mais um copinho!


Quererás responder-me? Oxalá que sim...

Qjs


Evanir disse...

Vale a pena ler....
Nesse Domingo comemora o dia dos pais
muitos como eu já não tem mais
a alegria da presença física de pai.
Por isso de alguma forma nesse dia
procuro estar feliz da forma
que meu pai sempre gostou.
Com certeza ficaria muito chateado
se pudesse me ver chorar nesse dia.
Guardo na memoria um pai que
mesmo sendo bravo a moda antiga.
Fui muito amada..
recordo com infinita saudades
quando brincava passando em meu rosto,
a barba por fazer.
Do almoço Domingueiro onde
minha mãe fazia a pasta
deliciosa que ela fazia.
Um abençoado final de semana.
Feliz dia dos pais independente
da Circunstância.
Beijos no coração carinhos na alma.
Evanir.
Deixei mimo na postagem como
lembrança desse dia.

Cidinha disse...

Olá, Shirley. Que delicia!!mágico! Sedutor! Adorei! Obrigada amiga. Um maravilhoso domingo regado há vinho. Agradeço o carinho sempre presente no blog! Bjos.

Fábio Murilo disse...

O vinho e só um pretexto cuja a razão afloxa e abre caminhos.

Teca M. Jorge disse...

Versos maduros... gostei!

Beijo.

DE-PROPOSITO disse...

O vinho!...
Lá diz o ditado:
_O vinho dá pernas a coxos e vista a cegos.
------------
Felicidades
Manuel

Jorge disse...

Vou-te linkar, lindona!
:)))

Anete disse...

Shirley, muito bonito!
O vinho e seus mistérios... Mistura de delícias e sabores...

Um abraço

António Jesus Batalha disse...

É bom encontrar blogs como o seu, onde podemos aprender alguma coisa, dou-lhe os parabéns desejo muitas felicidades, que Deus vos abençõe.
PS. SE desejar visite o Peregrino e servo, e se ainda não segue pode fazê-lo agora. Decerto vou retribuir seguido o seu blog também.
António Batalha.

Malu Silva disse...

Um bom vinho serve para relaxar e desfrutar dos bons momentos...
Um beijinho,minha amiga!

Guaraciaba Perides disse...

No vinho a vida, in vino veritas...no vinho a poesia. Por isso é bom!
Um abraço

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Vinho e poesia.Perfeito!
Beijos,tenha uma linda semana.

Vera Lúcia disse...


Que lindo, amiga!
Para mim, qualquer vinho faz o mesmo efeito, nem precisa ser seco. Sou bem sensível ao seus efeitos-rs.
Poesia sedutora tal qual um bom vinho.

Beijos queridoka.

Ótima semana.

Jorge Sader Filho disse...

Um tinto seco...
O barco pode tomar qualquer rumo...
Beijo, Shirley.
Jorge

Isa Martins disse...

Adoro vinho, faz bem pra saúde e pro coração.
Bela inspiração, linda semana, beijos

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bem feito, Shirley! Misturou os sentidos de uma forma muito bacana...complementares!

[]s

Carla Ceres disse...

Sensual e refinado, Shirley. Você tem muita classe. Parabéns!

O Árabe disse...

Belo, Shirley! Nos mares do vinho, muitas vezes navega mais livre das amarras o barco encantado do amor. Boa semana!

Rosa Carioca disse...

Um brinde ao belo poema!

O Sibarita disse...

Ô moça do Obaluaê! kkkkkkkkkkk

O vinho né? kkkkkk

Ah sim ele nos desinibe e vamos mais longe com a libido aflorada pelo etílico... Ô coisa boa! kkkk

Poema porreta!

O Sibarita

meus instantes e momentos disse...

tudo muito bom por aqui. Belo blog.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Amores são como vinhos...
Há de se escolher a taça,
para sentir o seu real sabor...


________________________

Que tenhas tempo
de descobrir que a vida
se alimenta dos momentos presentes,
e que nestes momentos
está a nossa felicidade.

Claudio Chamun disse...

O vinho tem sua magia
ampara e nos livra da agonia
Vinho que nos encoraja
a mandar embora quem nos ultraja...

Graça Pires disse...

Degustar um bom vinho. Apreciar um bom poema...
Beijo.

tesco disse...


Vinho é um dos produtos mais sujeito de metáforas
no mundo. Não sou admirador do vinho, porém:

Quando entras na alcova
Carregando taça e vinho
Facilmente adivinho
O que vai me acontecer

Pela urgência do querer
A mente se descontrola
E a imaginação decola
Pra rumos inesperados

Em sonhos desalinhados
Pelas curvas dos desejos
Vamos seguindo sem pejo
Sem 'como', 'onde' ou 'porque'!

Fico aspirando o 'bouquet',
O teu e não o do vinho,
Mas já não estou sozinho
Com esse anseio carnal

Pois teu feroz animal
Solta todas as amarras
Estendendo suas garras
Ao sonho que se renova.

"Viva il vino spumeggiante
nel bicchieri scintillante"
(Mascagni)
Beijo.

Santa Cruz disse...

Shirley: gostei de ler o teu vinho, lindo mas o meu vinho mesmo é melhor que esse é das minhas vinhas.
Beijos
Santa Cruz

Samuel Balbinot disse...

Bom dia minha amiga.. o vinho tem este poder.. mexe com nossos desejos.. e tb nos inspira.. eu já escrevi muito soneto com uma taça de vinho, pão e salame rsrs e ouvindo musica..
hj to mais de boa.. só agua energizada no sol.. bjs e até sempre

Rui Pascoal disse...

"In vino veritas".
Brindo a isso. Tchim! Tchim!

Jonatas Rubens Tavares disse...

Belíssimo poema, Shirley.
Decerto que é no vinho que as almas verdadeiramente se entregam umas as outras.

Beijo

ONG ALERTA disse...

Belo trajeto, beijo Lisette.

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga boa noite hoje vim só para lhe desejar uma linda semana para você!
abraço amigo!
Maria Alice