CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

24 de maio de 2014

DELÍCIA NO QUINTAL


A amoreira
altiva  serena
raízes fincadas no tempo
prenhe de doçuras vermelhas
balança os longos braços
acenando ao sol
que cochila no poente.
Descalça
a brisa pisa na terra úmida
e chega perto de um sapo luzidio
que olha fixamente o nada.
Agregada ao cenário da tarde
 permaneço imóvel por longos momentos
enquanto me enrosco toda
no cipoal dos pensamentos...


Shirley Brunelli Crestana

37 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Linda poesia e frutas no quintal...beijos,lindo fds!chica

Nilson Barcelli disse...

Há cenários que nos levam inevitavelmente a que os nossos pensamentos sejam conduzidos como que à sua imagem e semelhança...
Magnífico poema, gostei imenso.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Shirley.
Beijo.

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema, adorei.

Gosto muito de amoras.

Tenha um sábado muito feliz.

Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Laura Santos disse...

Belíssimo poema ao cair da tarde!
E logo com amoras que adoro, e sapos que também adoro! Nunca entendi porque a maior parte das pessoas não gosta de sapos....eu prefiro sapos a príncipes!...;-))
Gostei muito desta paz ao entardecer, Shirley.
xx

Eduardo Maria Nunes disse...

Delícias do quintal,
carregada de amoras
uma amoreira especial
na roupa deixam nódoas
mas não faz mal
são elas bem docinhas
enroscada no cipoal
proteja suas perninhas.

Desejo para você amiga Shirley,
um bom fim de semana, um beijo.
Eduardo.

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Adorei o poema e a amoreira,que lindas frutinhas.
Bjs,tenha um final de semana de bençãos e paz!

Ingrid disse...

o quintal é um mundo..
delícias..
em teus versos mais saborosos.
beijos

JAIRCLOPES disse...

No quintal

A amoreira delícias nos oferece
Doçuras embaladas como frutas
Enquanto sol seus humores tece
Iluminando aquele que vai à luta.

Isso tudo perplexo assiste o sapo
Como que não entendendo nada,
Mas ele no fundo não quer papo,
Prefere ignorar aquela agregada.

A tarde imóvel acena ao poente
Enquanto descalça uma fria brisa
Convida ao recesso toda gente.

O pensamento no cenário pisa
Enquanto essa poeta inteligente
Como ganhar dinheiro pesquisa.

Antonio Reis disse...

Tão lindo quanto estas amoras é o enroscar no cipoal das lembranças.
Que belo voo minha amiga.
Fantástico!!!

Um abração e bom fim de semana.
Beijo de paz.

Lilá(s) disse...

Muito boa a fonte de inspiração encontrada! e como eu adoro amoras!
Bjs

O Sibarita disse...

Ôxente, beleza! kkkkkkkk

Dona moça, esse cenário realmente aguça, faz estripulias no pensamento que voa afim, muito afim de... kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muito dez, e esse pé amora então, humm... kkkkkkkkkkkk

PORRETA!

O Sibarita

Clara Lucia disse...

Que lindo, Shirley!
Amora é uma delícia, ainda acompanhada de um poema, fica irresistível!
Beijos

Fábio Murilo disse...

Mas isso não é um poema,é uma pintura, ou melhor uma pintura com palavras. Gostei das imagens, bem detalhista, o leitor é transportado.

Cidinha disse...

Oi, Shirley! Que posso dizer? Belissimo!! Querida poetisa que encanta com essa sensibilidade de alma.... adorei! Torço para a minha amoreira também dê, frutos. Obrigada por partilhar e alegrar sempre nossos dias! Bjos e meu carinho. òtimo domingo e semana!!

Tais Luso disse...

Olá, Shirley, que delicadeza de poema, que paz no pôr do sol...
Lindo, lindo.
Um beijo pra você!

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...
Um poema literalmente delicioso!
estava lendo e ao mesmo tempo me veio ao pensamento uma passagem bíblica que se referindo às belezas da natureza prossegue dizendo que nem o maior dos reis pode tecer com beleza o que a natureza brinda o nosso planeta...as amoras estão aqui para comprovar.
adorei!
Um abraço

Claudio Chamun disse...

Estas amoras parecem tão deliciosas quanto esta poesia.

Carla Ceres disse...

Oi, Shirley! Seu poema lembra, muito de leve, o Leilão de Jardim, da Cecília Meireles. Amei. Beijos!

O Árabe disse...

Nada como a Natureza para nos inspirar os melhores sentimentos, não, Shirley? Boa semana!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Que bela reflexão lhe trouxeram as amoras :)

beijinho amigo

heretico disse...

breves que são as amoras - há colhê-las em seu tempo...

belo o poema.

beijo

São disse...

Não gosto muito de amoras, mas de seu poema gostei imenso, rrss

Boa semana

José Carlos Sant Anna disse...

Encontro fecundo com as amoras, com o ato de respirar e com cipoal de pensamento. E sair desse cair da tarde renovada. Que belo poema, Shirley!
Abraços,

Vera Lúcia disse...


Olá querida Shirley,

Há quanto tempo não saboreio amoras! Deu até vontade.
Lindo esse cenário descrito em seus versos. Pude visualizá-lo como se estivesse presente nesse quintal. Diante de tal cenário, impossível mesmo não divagar em pensamentos.

Lindo, como sempre.

Beijão.

Maria Emilia Moreira disse...

Um belo poema pintando a serenidade do entardecer com o suco doce e vermelhão das amoras.
Como eu gostava de as apanhar na minha meninice!
Um abraço,Shirley.

SOL da Esteva disse...

Adoro amoras!
A tua poesia, linda, sugere a natureza na sua simplicidade e beleza.
Parabéns.



Beijos


SOL

Rita Sperchi disse...

Hoje é um dia que.....

Elogio de espaço tão bonito
Parabenizo por todo post sensacional
E agradeço mais uma vez sua amizade

A verdadeira coragem é ir atrás de seus sonhos,
mesmo quando todos dizem que ele é impossível!...

__________ Cora Coralina

Bjussss

└──●► *Rita!!

Lourdinha Vilela disse...

Que delícia contemplar a natureza, e amadurecer frutos de poesia.
LINDO!!!
BJS.

Dorli disse...

Boa noite Shirley

Que delícia de poesia!!
Além de linda, mui gostosas as amoras.Hum...
Beijos
Lua Singular

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Mi querida Shirley,con mi última entrada dedicada al pintor Turner, me ausento de mi blog por un largo tiempo, no sé cuándo volveré.Voy a descansar.
Un gran abrazo
Sor.Cecilia

tesco disse...

Humm, poema delicioso e sumarento.
Nesse cipoal de pensamentos
penetram jaboticabas decerto.
E sapotis, e cajás, oásis no deserto.
E beijos.

O Sibarita disse...

Ei moça! kkkk E no então? kkkkk

Eita Shirley retada me Deus! kkkkk

O Sibarita

Anderson Lopes disse...

Um poema com a beleza de um quintal com folhas e frutas secas sobre eles e árvores frondosas. Trouxe-me ótimas recordações. Um abraço, Shirley!

ONG ALERTA disse...

Que maravilha, beijo Lisette.

Arione Torres disse...

Oi querida, vim lhe desejar um ótimo final de semana, beijos!!

Jorge disse...

A amora até pode ser a delicia do quintal, mas aqui a delicia és tu!
LINDONA!!!!
Beijinho doce
:)))

✿ chica disse...

Vim te avisar que esse texto acaba de entrar como semente por lá! Podes ver aqui!

http://canteiroqueunesementes.blogspot.com.br/2016/06/40-sementevem-da-shirley.html

Espero gostes! bjs, tudo de bom,chica