CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

29 de março de 2014

DESENCANTO


Pressinto um vazio indesejado
a olhar-me de esguelha.
O interfone não toca
os passarinhos não cantam
o piano maduro de silêncio
anseia dedos hábeis
que saciem seus desejos ocultos.
Sobre a mesa objetos espreitam
a explícita desesperança do meu olhar.
Hoje é sábado
límpido e translúcido
contudo
sem equilíbrio ou lógica
sem ponte de travessia.
Não há indícios benéficos
no âmago desse dia.
Sou nau abandonada no cais
sem mastro sem velas
sem mapa sem rumo
nada mais...


Shirley Brunelli Crestana

57 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Melancolia expressa nessa tão linda poesia! beijos,tudo de bom,chica

Jorge disse...

Por vezes chegamos a deixar de viver.
Não devemos perder o contacto com as coisas simpes da vida. Dar um pedaço de cor à vida nunca faz mal a ninguém.
Cordiais saudaçôes!!
J

Anete disse...

Shirley, obrigada pelas palavras por lá...
Um desabafo em forma poética... Versos transbordantes!

Muita paz e Bom Sábado...
Um abraço

José Carlos Sant Anna disse...

Aceitas que eu seja a tua bússola, o teu astrolábio para atravessar este sábado? O risco é ficares cativa (rs)! O exílio na própria casa, no interior de si mesmo. Um campo semântico que interioriza este vazio, que não é o sentimento apenas do sujeito poético. Aqui está posta a universalização desse "sentimento do mundo"!
Beijo, minha querida amiga,

Marco Rocca disse...

Mais que um poema, um pérola. Arrasadoramente lindo... A P L A U S O S ! ! !

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Belo poema,palavras reveladoras!
Bjs,tenha uma boa tarde Shirley

Dorli disse...

Oi Shirley

Sentir um amor esfriar, um desapego chegando faz de nós uma flor morta.
Mas, sempre há um recomeço.
Linda poesia
Beijos
Lua Singular

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde

Poema muito bonito, onde deixa transparecer uma triste solidão.Amei..

Bom fim de semana

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

AC disse...

Uma nau, no cais, canta sempre muitas canções. Mas, para lá da cortina, há sempre o forte anseio de partidas e chegadas.
(Gosto sempre, Shirley!)

Beijo :)

Ricardo Tribin disse...

Sensible y hermoso poema.

Te dejo un abrazo.

Tunin disse...

Nem tudo está perdido, mesma que venha a desilusão, vai existir sempre a luz da esperança, do recomeço.
Bela peça do repertório poético!
Abração.

JAIRCLOPES disse...

Desesperança relativa

A poeta sente-se nau abandonada
Indesejada, velha, ecostada no cais
Olha o futuro e não vê mais nada,
Como se o agora fosse o nada mais.

No canto da sala um piano mudo
Enquanto no entorno tudo vazio
Uma desesperança sem conteúdo
Sem som e imagem, nem um pio.

O pássaro não canta, está oculto
Observando em torno de esguelha
Naquelas sombras apenas o vulto.

Ar parado sem zumbido de abelha
Mas na esperança de um indulto,
Indagando, arqueia a sobrancelha.

Anônimo disse...

não há indícios, não há benefícios
não que se possa agarrar

não há mais tempo,
vento
ou luar

não há mais você aqui
para dizer que o profundo é o mais belo

dentrodabolh.blogspot.com

António Eduardo Lico disse...

Bela poesia Shirley.
Bom fim de semana.
Beijos.

Ivone disse...

Lindos versos sobre desencanto!
Amei ler, abraços e tenhas um lindo domingo!

Rita Sperchi disse...

ღღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿¸.•* ღ¸╭•⊰✿¸.•*ღ ღ¸╭•⊰✿

“Se temos de esperar, que seja para colher a semente boa que lançamos hoje no solo da vida. Se for para semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos, de solidariedade e amizade.”

― Cora Coralina...

Com essa frase tão bonita deixo meu abraço de bom final de semana
elogiando mais uma vez seu belo post

___________Rita!!!!

Fábio Murilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio Murilo disse...

Belíssimo! O tédio, o vazio, a falta de perspectiva, sufoca, embota o espirito,que esmorece pede socorro se apegara a qualquer ilusão, um grão qualquer de novidade.

Mar Arável disse...

Tudo se conquista
Bj

Araan disse...

Belíssimo versos!
Feliz fim de semana
Bjs
http:\\blogaraan.blogspot.com.br

Laura Santos disse...

Belíssimo poema, querida Shirley!
É como eu digo; os poemas trajados de desencanto e desalento são sempre os que me agradam mais!...
xx

manuela barroso disse...

E por vezes o barco também se desvia da rota. Mas volta, Shirley!
Belo, como sempre
Beijinho

Lilá(s) disse...

Um lindo desabafo em forma poética, gosto!
Bjs

Claudio Chamun disse...

Melancolia poética;
Ainda há esperança. A nau está no cais, poderia estar a deriva ao sabor das ondas...

Beijos, Shirlei.

Claudio Chamun disse...

PS: A foto é propriedade tua, ou pegaste na internet?
Ainda não sei no que, mas posso usá-la futuramente?

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Shirley.. o desencanto é justo o não estar equilibrado.... quando este se faz só atraímos boas situações.. muitos choram por amor.. será que o amor é tão ruim assim ou as pessoas que não sabem sentir ele.. bjs e até sempre

Guaraciaba Perides disse...

Como dizia Vinicius "porque hoje é sábado", o vazio fica mais vazio, a solidão mais solidão, o querer mais querer. Você descreveu perfeitamente esse estado d'alma.
Um abraço

Arione Torres disse...

Oi amiga Shiyley, sentimentos de solidão e nostalgia no seu post.
Beijos e boa semana!!

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Esa Nostalgia provocada por ese desencanto que nos hace naufragar y sentirnos solos en una Isla sin nada ni nadie alrededor.
Precioso y sentido Poema.
¡¡¡Gracias por estar siempre ahí!!!
Abraços e Beijos.

Augusto Sperchi disse...

Oi Shirley! Vim conhecer o seu blog e me deparei com um belo poema.
A presença da ausência (vazio) às vezes é mais real que a própria realidade, não é?
Um abraço e volte sempre por lá. Será sempre bem vinda!

Andréa disse...

Olá quirida!
Belo poema, bom p/ refletirmos!

Beijos, ótima semana!

SOL da Esteva disse...

O desencanto passa como o virar das páginas de um livro, embora, de quando em vez, nos volte a assolar.
Mas a mágoa, desta espécie de abandono, marca e permanece nas lembranças.
Lindo e melancólico Poema.Revejo-me.


Beijos


SOL

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Bom dia Shirley,esse silêncio é que
faz ficarmos solitários,mas se pensarmos que novos dias surgirão rompendo essa amargura,não haverá mais escuridão.
Linda poesia.
Bjs amiga obrigada pela visita e um ótimo inicio de semana.
Carmen Lúcia.

Carla Ceres disse...

"O piano maduro de silêncio" é uma perfeição de imagem, Shirley. Aliás, esse poema todo poderia figurar numa coletânea dos seus melhores trabalhos. Beijos!

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
vim lhe desejar uma linda e abençoada semana, coberta de muita paz e alegria!
abraço amigo
Maria Alice

São disse...

Será que desta vez o comentário entra?...oxalá!

Quem escreve assim , nunca será nau abandonada, viu?

Desejo uma serena noite, rrs

LUZ disse...

Olá, querida poetisa, Shirley!

Seu "eu-poético", no sábado, se sentia, daquele jeito, mas, hoje, tenho certeza que a "nau" já alcançou terra à vista e que segue rumo certo.
É bonito, tudo o que você escreve!

Mais, querida? Ainda faz sexta-feira próxima, duas semanas, que publiquei. Tenho vários na forja, mas é preciso tempo para postar, de novo, e visitar os amigos, que são sempre muitos, graças a Deus.

Dias bem felizes e muitos beijos.

Cidinha disse...

Olá, Shirley. Boa noite! O desencanto é mais um dos seus belos poemas amiga. Adorei ler! Agradeço o carinho com os comentários generosos. Vc é especial! Muito obrigada. Não conseguir deixar comentário antes! Más o importante é que hoje deu. Desculpe! Bjos e ótima semana.

Vera Lúcia disse...


Olá queridona,

O poema é coroado pela melancolia e pela desesperança, mas lindo em sua construção. Como sempre, fico babando diante de suas belas imagens poéticas.

Arrasou!

Beijos.

Evandro L. Mezadri disse...

Olá Shirley!
Uma bela obra, a solidão e a angústia retratadas com muita maestria!
Grande abraço e sucesso!

Jossara Bes disse...

Oi Shirley!
Creio ser o ar desse inicio de outono a nos deixar assim, melancólicas!
Porém, são olhos que nos espreitam e sussurram poesias!
Linda poesia!
Tenha uma semana muito feliz!
Beijos!

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

digo que a coragem é tua em comentar sobre Lúcifer rs...
não imaginei que o post fosse ter comentários, o tema é difícil e de complexa assimilação mesmo...
este arcanjo já se retratou com a hierarquia espiritual e parece sim que ele não anda mais em exílio...
grande abraço blogueira e grato por sua eterna atenção!

Malu Silva disse...

Às vezes, somos mesmo, minha amiga, uma nau abandonada que nem os mais fortes ventos conseguem nos tirar do lugar. Obrigada por ir ao meu INFINITO que, por conta da minha amiga LOUBAH SOFIA, voltou a funcionar. Beijinhos

O Árabe disse...

Momentos de desencanto, todos temos... mas poucos os sabem expressar tão bem! Boa semana, Shirley.

heretico disse...

tocante queixume...

faz-te ao mar e terás eco...

beijo

Anderson Lopes disse...

Um dia tomado pela desesperança. Pálido de desesperança...

Dorli disse...

Oi Shirley
Passando para lhe desejar uma linda noite
Beijos
Lua Singular

Smareis disse...

Olá Shirley!
Belíssimo!
Acredito que todo ser humano tem seu momento de desencanto, mais são passageiros, coisas de momento.
Beijos e ótima semana!

Ana Oliveira disse...

Gostei muito de ter passado por aqui. Vou ficar.
Beijo.
Ana

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

rosa-cruz vc?
parabéns está em excelente lugar blogueira!
eu sou eubiótico mas no fim das contas é tudo a mesma coisa...
saudações!

TEMAS LIVRES disse...

E ai a moça solitária, de esguelha, vê uma miragem agradável no espelho, meio escondido, chega perto e se surpreende: nossa,essa sou! E se emociona...

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se achar que mereço e se o desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,irei seguir também o seu blog.
Deixo os meus cumprimentos, e muita paz.
Sou António Batalha.

Ane disse...

Oi Shirley,retornei ao teu blog e adorei.Me identifico com os versos!Um abraço!

Lourdinha Vilela disse...

Muitas vezes nos sobrecarregamos de expectativas,daí a chance de nos decepcionarmos. O vazio nessas horas parece inevitável, mas tudo se iluminará com a poesia, que acolhe e recolhe nossos sonhos fragmentados. .
LINDO.
BJS.

Luciana Crestana N.Lima disse...

Lindo poema prima !! Amei , bj

tesco disse...

Quando nosso objetivo
não surge no horizonte,
nada é definitivo,
tudo se torna uma ponte
ligando o nada ao nada.
Pra quê?

Ah, vem Amor!
Para que eu siga tranquilo
rastreando minha Estrela,
dá-me uma rota segura
nesse oceano de dúvida!

Beijos.

tesco disse...

Quando nosso objetivo
não surge no horizonte,
nada é definitivo,
tudo se torna uma ponte
ligando o nada ao nada.
Pra quê?

Ah, vem Amor!
Para que eu siga tranquilo
rastreando minha Estrela,
dá-me uma rota segura
nesse oceano de dúvida!

Beijos.