CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

15 de fevereiro de 2014

SEM SAÍDA


A vida navega
no mar do tempo
enfrentando o fluxo
 e o refluxo das marés.
Viajo na proa do vento
 e baixinho clamo por ti.
Amor
escuta
 preciso te dizer
que em minha garganta
tremulam palavras
 jamais pronunciadas
e a realidade se agiganta
se contorce
se escancara
intuitivamente a me alertar
que uma muralha nos separa...



Shirley Brunelli Crestana

37 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

No amor as muralhas devem ser derrubadas! Linda poesia! bjs,chica

Dilmar Gomes disse...

Lindos versos para começar bem o fim de semana.
Um abração. Tenhas um sábado maravilhoso.

Laura Santos disse...

Depende do tipo de muralha, Shirley. Existem muralhas transponíveis e intransponíveis. No segundo caso, por mais que naveguemos não teremos nunca "terra à vista"...:-)
Belo poema como sempre!
xx

Nilson Barcelli disse...

Não há muralha inderrubável...
Gostei do teu poema, é excelente.
Shirley, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Palavras inspiradoras no seu lindo poema.
Bjs,tenha um maravilhoso final de semana.

Rita Sperchi disse...

Bom tarde de sábado!!

Com amor e sabedoria toda muralha cai
aqui em poesia ficou divina como sempre

.Bjusss tenha um bom final de semana

Abraços

__________⊰•✿.•°•.•✿⊰Rita!!

Marco Rocca disse...

Absoluto, contundente... Aplausos!!!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Shirley
Os nós na garganta e no peito são muralhas intransponíveis, muitas vezes...
Lindo poema!!!
Bjm fraterno

AC disse...

A muralha, objecto desafiador...
Belo, Shirley!

Beijo :)

Lourdinha Vilela disse...

Lindo Shirley. As muralhas se formam dos silêncios..
É preciso que se alerte..
bjs.

Arione Torres disse...

Oi Shirley, que lindo! Que saudades!!!
Parabéns pelo livro!
Tenha uma ótima semana, beijos!!

Lilá(s) disse...

Um lindo poema com palavras muito inspiradoras.
Bjs

heretico disse...

há que derrubar muros - e soltar o voo...

belo.

beijo

LUZ disse...

Olá, querida Shirley!

"Sem saída"? Por vezes, nos sentimos, desse jeito, mas quando o mar acalmar, deixar de galgar, e a garganta se acalmar, teremos bonança.

Boa semana.

Beijos da Luz.

Cidinha disse...

Oi, Shirley. boa noite amiga! Que tudo esteja bem com vc. O poema é belissimo e a imagem também. Amei!! Obrigada pela partilha e carinho. uma feliz semana!! bjos.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...muralhas reais construídas pela vida e pelo destino
são de fato um entrave à felicidade, mas ás vezes as muralhas são imaginárias construídas por medo de arriscar a ser de fato feliz...aí fica mesmo muito triste.
um abraço

Cidinha disse...

Desculpe amiga!! Parabéns pela publicação do livro. Será sucesso com certeza!! Bjos.

Carla Ceres disse...

Quem viaja na proa do vento pode sobrevoar muralhas, Shirley, mas cuidado com os raios. :) Beijos!

O Árabe disse...

Belo texto, Shirley! E espero que os danos da natureza sejam logo reparados. Boa semana!

José Carlos Sant Anna disse...

Ao saltar para transpor as muralhas, conquistamos o ar livre, Shirley.
Deixe que o Eu salte, assim aprenderá a amar ao ar... livre (rs).
Abraços, querida amiga,

tesco disse...

Os maiores obstáculos que enfrentamos, paradoxalmente, são os internos.
Nossas limitações, o que pensamos que sejam nossas limitações e, o pior, o que elegemos como nossas limitações.
Muitas vezes, entretanto, essas muralhas interiores são transpostas a, apenas, um sinal do ser amado!
O amor a tudo pode superar.
Beijos.

tesco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Cada palavra,
tem seu exato
momento de ser dita...

Cuidado para não perdê-lo...

Sonhar é voar com o coração...

MARILENE disse...

Nem todas as muralhas conseguimos ultrapassar. E engolimos as palavras que ansiávamos dizer. Belo! Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá keridoka,

Ninguém merece ficar sem internet, mas tem o lado bom: você descansa um pouco da telinha.

Como sempre, seu poema prima pela originalidade. O que parece ser uma muralha pode ser apenas um pequenino muro, fácil de transpor após a baixa das marés.

Saudades.

Beijão.

Smareis disse...

Boa tarde Shirley!
Depois de um tempinho ausente, aqui estou pra ver as novidades.
Belíssimo poema!
Um abraço com muito carinho, e ótima semana!
Beijos grande!(•̃‿•̃)ღ ✽ ღ

Smareis disse...

Boa tarde Shirley!
Depois de um tempinho ausente, aqui estou pra ver as novidades.
Belíssimo poema!
Um abraço com muito carinho, e ótima semana!
Beijos grande!(•̃‿•̃)ღ ✽ ღ

O tempo das maçãs disse...

Cada palavra não dita é um tijolinho que assentamos nessas muralhas e elas dão muito trabalho para derrubar depois, por isso nunca deixe de falar seja o que for.Amar é também saber ouvir o outro.

Sempre lindo, Shirley.

Beijinho.

helia disse...

"A vida navega
no mar do temp"
Um Poema muito bonito !

gota de vidro disse...


Um poema lindo, envolvente e clamando o amor.

Gostei imenso

Bom domingo

Beiinho da Gota

Maria Rodrigues disse...

Belissimo poema. A vida é realmente feita de marés, umas calmas outras bem tempestuosas.
Beijinhos
Maria

Vera Lúcia disse...


Olá queridoka,

Uma bela semana para você.
Que tudo volte breve à normalidade com sua net.

Beijossssssssss.

SOL da Esteva disse...

Os muros podem ser obstáculos que nos privam de olhar, mas fortalecem os sentimentos o os anseios do Amor.
Lindo.


Beijos


SOL

Vieira Calado disse...

Também me aconteceu.
Andei sem saber o que fazer, durante uns dias...
Beijinho para si!

Claudio Chamun disse...

Bela poesia, mas a foto está magnífica.

Araan disse...

Beijinhos com carinho

Antonio Reis disse...

Uma espécie de clamor a um amor que tudo pode, que nos agrega valores que ultrapassam os limites da razão.
Que o amor possa sempre ultrapassar os muros, que faça ponte, jumper sobre o ódio.
Belo trabalho amiga, bom garimpar por aqui e encontrar pérolas raras e belas.
Até a próxima com meu terno abraço.
Bju