CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

8 de fevereiro de 2014

QUERIA TANTO


Queria ter a luz da alegria
 as asas de um anjo
o poder da magia...
Queria uma humanidade fraterna
de seres amorosos
de amor incondicional...
Queria ver o mundo dourado
porém
quando alcanço
 a beleza fulgurante das estrelas
e olho lá do alto
vejo tudo tão cinzento
da cor da rua
da cor do asfalto...


Shirley Brunelli Crestana

38 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Entre nosso querer e a realidade, tanta diferença.não? Pena! bjs, chica

Ricardo Tribin disse...

Bello poema referente a lo que quieres.

Un abrazo.

Dorli disse...

Oi Querida,
Não fique muito perto das estrelas, vai virar churrasquinho.
Aqui embaixo tudo é cinzento, mas enquanto somos jovens ainda conseguimos ver algumas estrelinhas nos sorrindo.kkk
Beijinhos
Lua Singular

teca disse...

Eu continuo querendo...
Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Eu também quero, mas não vejo nada...
Vi o teu poema, do qual gostei muito.
É magnífico.
Shirley, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

eduardo maria nunes disse...

Amiga, tens aí muito calor,
Manda algum para mim
Nas pétalas de uma flor
Criada no teu jardim.

Muita chuva e frio, em Portugal
Aí no teu país, talvez, muito calor
Desejo para ti fim de semana especial
Com muita saúde, paz e muito amor.

Esta vida é como um carrossel,
Tantas voltas dá até parar
O pintor pinta com o pincel
Nas colmeias fabricam o mel
As abelhas num vai e vem sem parar.

Com a esperança continua a beleza!
Na vida tudo vale, na vida tudo acaba
Penso eu não tenho a certeza
Coisa doce não amarga,

Um beijo para você amiga SHIRLEY.
Eduardo.

Dilmar Gomes disse...

Pois é Shirley, há pouco claridade no momento.
Agradeço aqui tua visita ao meu modesto espaço.
Tenhas um lindo domingo

Fábio Murilo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábio Murilo disse...

Só damos valor a essas coisas, porque essas cosias sem valor existem. A felicidade a gente inventa.

Laura Santos disse...

É esse o sonho maior; que todo o ser humano amasse o seu semelhante. Mas infelizmente parece não ser viável.
Por mais que muitos queiram pintar de cores alegres, existem outros a enegrecer a paisagem.
xx

POETA CIGANO disse...


Querida amiga e poetisa Shirley ...!!!

Senti-me honrado com mais uma sua presença Em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
Passando para retribuir, deixar o meu abraço e Carinho, desejando-lhe um lindo Domingo e,
Maravilhoso final de semana. Que a paz, o amor e A felicidade, sejam constantes em seu coração.
Tão linda seria a nossa visão se pudéssemos pintar a vida, com as cores da paz, do amor, não é?
Beijos de luz !

POETA CIGANO – 09/02/2014

http://carlosrimolo.blogspot.com
“Poesias do Poeta Cigano”

Marcia M. disse...

Mais amor mais humildade e sede de justiça queremos,bjos flor!

LUZ disse...

Olá, minha querida poetisa de eleição, Shirley!

Tudo bem?

Com que então, eu sou um "vulcão".
Alguém, um dia, me disse que eu era o mesmo. Respondi que, talvez fosse, só que não estava em atividade, "para ele", naturalmente. E "para bom entendedor, meia palavra basta"

Lógico que para você estou e estarei sempre em "atividade", sempre por perto, sempre aperfeiçoando e consolidando nossa amizade, embora, nos escritos, eu não consiga suas proezas, nem nunca vou conseguir, porque as palavras, essas "malditas" se soltam, sem que eu dê por isso.

Ah, como eu queria, como eu gostaria que o mundo fosse fraterno, não fizesse a guerra, mas sim, o amor, e não esperasse que deixássemos um comentário, para depois agradecer e comentar nossa publicação, mas, infelizmente, é bem o contrário.

Logo que postam, nos dão um alô. Que pena, que seja assim.
Olha, querida, eu não postei, nem vou fazê-lo tão depressa, mas estou aqui comentando e frisando bem a beleza e o discernimento de suas palavras, em forma poética, mas eu, sou eu.
Detesto a cor cinzenta, os mais ou menos entre as nove e as dez, os assim assim. Para mim, ou bem, ou mal.

Adorei o desenho, que encima seu poema, tão lúcido e real.
Na realidade, o mundo, nós, uma BOA PARTE, é cinzenta e tem atitudes da mesma cor.

Te desejo um quente e agradável domingo e semana, que, hoje, se iniciou.

Beijos da Luz, com amizade e apreço.

Dorli disse...

Oi Shirley
Desculpe a demora do comentário. Hoje é o dia D aqui: um calor infernal, minha sogra doente, tive que adiantar o almoço, sabe, né?
Amanhã será o desfecho surpreendente.
Beijos
Lua Singilar

Rita Sperchi disse...

Eu tbém continuo a querer

Bom e gostoso de ler bjuss de
bom domingo

Rita!!

Sissym Mascarenhas disse...



Acredito sim que tenha a luz da alegria e um poder além do que possa ver.

Bjs

SANTA CRUZ disse...

Shirley: lindo poema esse teu queria. Eu queria ser um beija-flor; para pode levar flores:
À s minhas eternas doces flores.
Beijos
Santa Cruz

Maria Rodrigues disse...

Maravilhoso querer num poema que mostra a imensidão da alma da poetisa.
Beijinhos
Maria

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Mi querida Shirley, lindo poema con su toque de atención en esa humanidad que no responde a la fraternidad que desearíamos, pues ante el egoísmo del hombre, muchas calles están color gris y muchas teñidas de sangre.
Un beso de ternura
Sor.Cecilia

Jossara Bes disse...

Oi Shirley,
As vezes também vejo tudo tão enevoado,... tão cinza!
Tantas coisas a machucar,... fazer doer no coração!
Também queria um mundo fraterno, feliz!
Amanhã quem sabe...
Linda sua poesia!
Tenha uma semana muito feliz!
Beijos!

O tempo das maçãs disse...

Eu também partilho do seu querer, Shirley, porque acredito que ainda existam pessoas boas no mundo, não muitas, mas existem.

Beijinho.

Dete disse...

Querida Shirley, que poesia linda e triste. A vida é como um arco-íris, não é? Tem momentos de todas as cores, alguns cinzas, outros mais coloridos... Muito obrigada pela sua visita ao meu blog. Não tenho escrito nele há tempos. Mas semana passada finalmente me inspirei e escrevi no outro sobre a velhice e os cabelos brancos. Convido-a a visitar-me no Brazilian Soul. Bjs

Ives disse...

Olá! As estrelas ensinam o caminho da evolução! Linda poesia, abraços!

José Carlos Sant Anna disse...

Semear um poema como este é contribuir para uma possível mudança. Com imobilismo é que nada se transforma. Ainda demora a realização deste sonho, mas vamos acreditar que podemos torná-lo realidade.
Beijos, minha querida Shirley!

Carla Ceres disse...

Ih, Shirley! Nem preciso ir tão alto pra ver que a humanidade não é minha praia. :) Beijos!

Dorli disse...

Oi Shirley,
Obrigada por seguir meu conto.
Escritora? Nem faculdade quis fazer, gastei muito dinheiro para encher três estantes de livros que estou sempre comprando.
Gosto muito de ler e aprendi um pouco a nossa língua sozinha com muita força de vontade, mas sou boa em exatas.
Tão logo eu possa vou comprar o seu livro
Beijos
Lua Singular

Mateus disse...

No fundo, é da nossa cor. Da cor que pintamos.

Beijos!

O Árabe disse...

... e isso nos frustra, não, Shirley? Belo texto, boa semana!

Rui - Olhar d'Ouro disse...

Nem tudo é perfeito nesta vida!
Boa semana!

helia disse...

Maravilhoso Poema ! Gostei muito

tesco disse...

Certamente vê a humanidade como a temos aqui e agora e, se a vê cinza, isso é muito bom!
Porque já vê uma tonalidade mais amena que o negro, indiviso e total, como já foi a humanidade.
Continuemos caminhando, pois que esta é a função da utopia: Nos incentivar a caminhar. E assim, poderemos chegar a uma época melhor e mais clara; a outro lugar não, o lugar é este mesmo. Transformemo-lo!
Para isto, o que você queria ter, já tem: Asas de anjo, luz da alegria, poder da magia.
Pois não espalha poesia?
Beijos.

Justine disse...

Por aqui as coisas também estão muito, muito cinzentas!
Interessante a coincidência do seu poema e da minha reflexão pela "boca" do meu gato :-)))))
Obrigada pela visita

Claudio Chamun disse...

Eu queria ... ver tudo isto acontecer...

Dorli disse...

Oi Shirley
Eu tenho muitos contos que o desfecho não é feliz
Beijos
Lua Singular

Cidinha disse...

Olá, Shirley. Bom dia! Vc sempre nos encantando com sua maravilhosa inspiração. Um poema que mostra a grandeza e beleza da alma. Encantador amiga! Eu tambem queria tudo isso. Acreditemos na nova era: Quem sabe um dia? Amei, amo tudo que escreves! Não consegui abrir antes a página de comentários. Desculpe! Feliz hoje por aqui estar. Bjossssss Obrigada! Muita emoção!

Lilá(s) disse...

Também queria tanto todo isso! mas não sei expor em poema!
Bjs

MARILENE disse...

Quem dera esse sonho pudesse ser realizado! E pensar que a luz está nas mãos dos homens, ansiando por libertação! Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá querida,

A imagem é perfeita para o poema. Dá para sentir a desolação do 'pobre' pensante lá em cima do mundo-rsrs.

Uma humanidade fraterna e amorosa é o sonho de consumo da maioria de nós. Não podemos nos deixar abater pelo desânimo e, sim, persistir com a esperança. Tudo muda no momento certo. Confiemos.

Beijão.