CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

11 de janeiro de 2014

VERDADE


As artimanhas desse mundo patético
o peso insustentável das emoções
e a sutileza das horas herméticas
comprometem minha prudência.
Até amanhã
se o telefone não tocar
perco a compostura
numa atitude incontrolável
e ao perceber que já não sou sua
fujo de você a mil por hora
para os campos radioativos da lua...

Shirley Brunelli Crestana

46 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Sempre bem inspirada!Linda! beijos praianos,chica

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...bem assim a paixão , o desespero da espera e a delícia de amar...muito boa inspiração em palavras perfeitas.
Um abraço

Dorli disse...

Nossa Shirley!
Será que existe um homem que mereça receber maior loucura de amor?
Beijos
Lua Singular

Rita disse...

Bom dia de sábado!!!

Nesse começo de ano quero desejar muita paz
saúde e sucesso nesse espaço tão bonito onde
encontrei uma amizade perfeita.
Parabéns sempre, e que td por aqui continue assim
Cheio de encantos

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Laura Santos disse...

Grande poema sobre o poder incontrolável que uma paixão pode fazer despertar; loucuras e imprudências.
Gostei muito, Shirley.
xx

José Carlos Sant Anna disse...

Iremos buscá-la, Shirley. Os teus seguidores não suportarão vê-la "sofrendo" duplamente na Lua. Gostei demais do poema.
Beijos,

Anônimo disse...

SOU DO BLOG FOLHAS DE OUTONO !
Saudadesssssssssssssssssssssssssss
Sendo final de semana, resolvi vim aqui para ler tuas lindas poesias, poemas, da qual é sempre uma forma de aprendizado.
Ainda tentando conseguir de volta o que foi perdido, por isso sempre em anônimo
Desejo um lindo final de semana !
Severa Cabral (escritora)

JAIRCLOPES disse...

LUANDO
Vai poeta aos campos lunares radiativos
Que desencantada está a demonstrar
Nada encontrará, quaisquer seres vivos
E descobrirá que lá não é o seu lugar

Se desanimada por perda dos amores
Fica aqui mesmo neste ameno Planeta
Não tente transportar as tantas dores
Como se coubessem numa vil maleta

Do amor decepção é um componente
Não existe jeito desse óbice contornar
Você sofre de desamor simplesmente

E se isso te consola, ponha-se a chorar
Pois quem chora é sincero não mente
E fique certa que outro amor vai chegar.

Bell disse...

As vezes a gente tem que dar de louca para as pessoas se tocarem e acordarem pra vida. No amor tb não é diferente, o orgulho por vezes fala mais alto e a pessoa não dá o braço a torcer de jeito nenhum.

bjokas e um lindo fds =)

JP disse...

As paixões incontroláveis nem nesses campos estão a salvo...

Beijinho

Evanir disse...


Você será sempre insubstituível dentro do meu coração,
o mundo é bom e Deus é sábio e generoso pois
faz pessoas como você atravessarem nosso caminho,
fazendo agente mais feliz.
Que seja sempre assim porque dessa
maneira eu terei certeza que nunca estarei só,
ter sua amizade é ter a benção da vida.
Que Deus abençoe sua vida e nossa amizade
pois o amor de uma grande amizade que nunca morre.
Beijos e minha sincera amizade.
Um feliz e abençoado Domingo .
Que Jesus aqueça sempre nosso coração
abençoando nossa infinita amizade.
Até Sempre: Evanir.
Te deixei um carinho na postagem.

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Sempre com lindas inspirações.
Que Deus te abençoes sempre com a sabedoria das belas palavras.
Bjs,ótimo final de semana Shirley.

Dilmar Gomes disse...

Lindo poema, Shirley. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um fim de semana iluminado.

Natália disse...

Lindo o seu poema.
Beijos e bom fim de semana.

Daniel Costa disse...

Simples e inspirada imaginação poética. É a simplicidade que sabe apresentar as grandes obras.

Abraços

Araan disse...

Feliz fim de semana, Shirley
Belo poema.
Beijos....Araan
http:\\blogaraan.blogspot.com.br
Já estou te seguindo!

Regina disse...

Olá Shirley, querida

Obrigada pela visitinha tão agradável, fiquei feliz.

Esse poema seu é muito lindo!!!!!

beijo carinhoso

Regina Célia

heretico disse...

poema inspiradíssimo ...e rebelde!

quem espera, desespera, não é?

beijo

Rovênia disse...

...que toque o telefone! Gostei, Shirley! Beijinhos!

Solange disse...

não conseguimos fugir de nós mesmos..

bjs.Sol

Anne Lieri disse...

Muito linda poesia! Sem amor,só mesmo indo pra lua! bjs e bom domingo!

Denise disse...

Shirley, obrigada pela visita, vim retribuir. Grata surpresa ao encontrar um cantinho tão inspirador como o seu. Muita paz!

Marcia Morais disse...

Maravilhoso amiga !

Vera Lúcia disse...


Olá Shirley,

A imprudência é própria de quem ama. Difícil manter-se serena à espera de um telefonema ansiado. Acho melhor mesmo é que o telefone toque antes que a poetisa perca a compostura-rsrs.

Adorei.

Bjokas.

Carla Ceres disse...

Gostei de imaginar os "campos radioativos da lua", Shirley. Deu vontade de escrever ficção científica. Se sair alguma coisa, ponho seu nome em algum personagem, uma sacerdotisa lunar, por exemplo. :) Beijos!

O Árabe disse...

Quantas vezes, Shirley, temos a incontrolável vontade de fugir de algo que nos atrai todo o tempo! :) Belo texto, boa semana.

Fábio Murilo disse...

Originalíssimo! Gostei do poema, Shirley.

http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com/

Lis Fernandes disse...

Olá Shirley,
Bela inspiração.
A lua realmente inspira.
Grata pela visita!

Beijos,

Lis

Ane disse...

Que lindo,arrebatador!Com uma paixão assim é difícil manter a compostura.Um abraço Shirley!

Carlos Hamilton disse...

Oi amiga Shirley, esta espera apimenta ainda mais as paixões...

Ótima semana pra ti.

Abraços

Arione Torres disse...

Oi Shirley, lindo viver uma paixão assim hehe
Gosto muito da lua, ela é linda!
Beijos e boa semana!

© Piedade Araújo Sol disse...

paixão tem sempre duas faces, e por vezes é preciso fugir...

:)

Nilson Barcelli disse...

Não fujas para esse sítio, não há lá oxigénio...
Um belo poema, gostei.
Shirley, tem uma boa semana.
Beijo.

Claudio Chamun disse...

Apaixonante.

Lilá(s) disse...

Maravilhosa inspiração poética!
Bjs

O tempo das maçãs disse...

Nessas ocasiões dá mesmo vontade de fazer isso.

Adorei, Shirley.

Beijinho.

Maria Carolina S, disse...

Gostei muito do blog... belos poemas!!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

As vezes
a distância,
não reflete
a proximidade
das lembranças,
que continuam
vivas em nossas vidas.

Desejo aos que amo, não bens materiais,
mas alegria...
A mais plena alegria...

MAR disse...

Aunque no se quiera siempre se espera..
Muy bello poema.
Cariños
mar

Evanir disse...

Alegre-se a cada nova manhã pense que com um novo dia pode-se começar uma nova vida.
Mas começar sem medo do que pode vir a acontecer,
viver um dia de cada vez e sempre olhando para frente, simplesmente começar.
Tente se basear no exemplo de um simples amanhecer, embora aconteça todas as manhãs,
são poucas as pessoas que podem testemunhar a beleza que é quando a noite
a noite termina e vem no horizonte o espetáculo do nascer do Sol.
Obrigada pelo carinho desejo um abençoado final de semana .
Beijos ,Evanir..

teca disse...

Arrebatador, de verdade!!!

Beijos.

TORO SALVAJE disse...

Lo he traducido y aún así me ha gustado muchísimo.

Saludos.

manuela barroso disse...

E terminou com uma tal decisão que sorri!
E se fosse assim fácil, que bom seria "desertar" por uns bons tempos...
Sempre bela poesia!
Beijinho

tesco disse...

Caraca!
E esse telefone que não toca?
Esse cara é uma galinha choca.
Não espere até amanhã, minha linda,
a paciência finda.
Vem, com essa radiatividade toda tua. eijos.
Te aguardo numa cratera quentinha da Lua!
B

Lourdinha Vilela disse...

Belíssimo!!

Lourdinha Vilela disse...

A ansiedade de amar e esperar faz loucuras em nós.
Belo!!!
bjs.