CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

9 de novembro de 2013

TEMPESTADE


Agora que a tempestade passou
as folhas valsam felizes ao vento
e do temporal computam
 o estrago que sobrou...
Ainda assustada
abro todas as gavetas
à procura de velhas lembranças
para secar o sábado que a chuva molhou...


Shirley Brunelli Crestana

37 COMENTE AQUI:

Giancarlo disse...

Un felice week end a Te...ciao

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

La vida nos trae muchas tormentas y una vez pasadas las podemos recordar con paz.
Un abrazo
Sor.Cecilia

Ingrid disse...

Lavada a alma, seca-se as lembranças..
Tudo passa...
Beijos querida..

✿ chica disse...

Lindo e agora é secar e prosseguir,já que o temporal passou! beijos,chica e ótimo fds!

Dilmar Gomes disse...

Bonito poema, amiga Shirley.
Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

José Carlos Sant Anna disse...

Um lindo poema, Shirley. Um temporal passa depressa e o sábado seca rápido. Incomoda um inverno rigoroso.
Da sua pena as palavras saem sempre exatas à semelhança de Flaubert.
Beijos,

JP disse...

Lindo poema Shirley, sobre o temporal que não lavou a memória e te trouxe as lembranças...

Beijinho

PERSEVERÂNÇA disse...

Tão harmonioso, digo que me tocou.
Bjs
NIcinha

Rita disse...

Boa tarde de sábado!!!!

Agradeço sua visita tão carinhosa
e desejo sempre o melhor pra vc
tenha um final de semana cheio de alegria com esse post divino, que
sempre enche nossos olhos de muita
alegria bjussss

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Milton Kennedy disse...

Saudações Shirley,
um rápido e belo poema.
Parabéns pela inspiração.
Abraços e paz interior.

Severa Cabral(escritora) disse...

Minha querida !
Nos versos sentimentos o conteúdo das palavras...
Hoje estou no blog da Cathiaho falando da arte das rendeiras...
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br/2013/11/renda-se-arte_9.html#comment-form

teca disse...

Nada como um temporal para se lavar a alma.

Beijos.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...como diz o ditado "depois da tempestade vem a bonança"...e tudo se renova na limpeza do ar e da alma e principalmente como dizia Vinícius "porque hoje é sábado"
Um abraço

JAIRCLOPES disse...

Limerique

No meio da tempestade, quem eu sou?
No meio da umidade o que restou?
Se o mal já está feito
Então não há mais jeito
Sequemos o dia que a chuva molhou.

Nilson Barcelli disse...

Depois da tempestade, a bonança...
Belo poema, gostei muito.
Shirley, tem um bom domingo e uma boa semana.
Beijo, querida amiga.

may lu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
may lu disse...

Bom dia! Que o sol de domingo lhe faça sorrir... Pegue peça por peça de tudo que molhou e estende-as em um varal. Para que ao encostá-las na pele, estejam suaves e mornas de se sentir. Belo poema!
Tenhas um iluminado domingo! Grande beijo

Ane disse...

Oi Shirley!Gostei!A natureza se mistura com emoções e lembranças...
Um beijo!

heretico disse...

Sábados molhados - tão gostosos!

beijo

Claudio Chamun disse...

Sábados molhados, domingos de sol..

PS: A maldade foi desfeita, ou não,
confere a continuação lá no HEOP.

Abraço

Vera Lúcia disse...


Sempre magnífica com as palavras, cara amiga.
Adorei esta valsa das flores.
Inspiradíssima, como sempre.

Uma bela semana para você.

Beijo.

O Árabe disse...

Ainda bem que as tempestades sempre passam, para que brilhe o sol aos domingos! Belo texto, boa semana.

LUZ disse...

Oi, querida Shirley!

Nada é para sempre, isso é, nem o bem, nem o mal, duram infinidades.

Belo e bem estruturado poema, que adorei ler, porque gavetas, em poesia e secar dias, é algo inteligente e raro.

Boa semana.

Beijos carinhosos da Luz.

Carla Ceres disse...

Gostei desse poema pós-tempestade, Shirley. A imagem das folhas ao vento me alegrou neste calorão que faz hoje. Beijos!

Carlos Hamilton disse...

Muito lindo isso.

Uma excelente semana para ti.

Abraços

Sotnas disse...

Olá Shirley, e que tudo esteja bem!

Como tudo em nosso viver, o temporal também passa, e, quase sempre tão depressa quanto chegou. Em certos momentos nos leva tudo, porém, nos deixa as nossas lembranças e nossos sonhos, até porque logo após o temporal, temos o direito de sonhar novamente!
Como por cá sempre que venho e me encanto com teus belos poemas sempre tão bem elaborados com belas e sensíveis palavras!
E eu grato por compartilhar, por tuas visitas e amizade, deixo meu desejo para que seja sempre tão intenso e feliz o teu viver, um grande abraço e, até mais!

Anderson Lopes disse...

Sincero sensível... como um dia depois da tempestade...

Um Toque de Afeto disse...

Olá Querida Amiga!

Belo teu poema..gostei muito.

Após a tempestade segue uma breve pausa necessária para computar os estragos e ir em frente à próxima etapa!!

Bj no coração Amiga e Obrigada pelo carinho de sempre!

Lecy'ns

Giancarlo disse...

Una felice giornata a Te...ciao

ONG ALERTA disse...

Depois da chuva vem o sol
.
Beijo Lisette

Paulo Cesar PC disse...

Olá Shirley, um beijo no seu coração. Bela poesia, como sempre por sinal.

Marcia Morais disse...

Maravilhoso amiga beijo terno !

Carla Fernanda disse...

Olá Shirley!

Bela perspectiva de continuação...

Bjos

Ateliê Tribo de Judá disse...

A Natureza se renova mais impetuosa depois da tempestade.
Lindo!!
beijos
Joelma

Mirtes Stolze. disse...

Olá Shiley,
Depois da tempestade sempre vem um lindo sol.
Bela postagem.
Um ótimo domingo.
Beijos.

Lourdinha Vilela disse...

Esta capacidade de ser resiliente,
Secamos o pranto, da chuva de ontem e amanhecemos sol.
Shirley a sua poesia transcende.
MUITO LINDA!!
Abraço

tesco disse...

Sem dúvida uma bela imagem, a de folhas após a chuva, balançando ao sabor do vento. Normalmente os estragos causados por temporais não se refletem nelas, mas em nós.
Quando abrimos gavetas e tocamos lembranças, velhas ou não, às vezes a tempestade nos atinge.
Torna-se necessário, então, secar os sábados: Não podemos sair por aí com o sábado molhado, podem pensar que são lágrimas!
Beijos.