CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

16 de novembro de 2013

SILÊNCIO E MEDO


Um último olhar para a cortina
que se contorce nos braços do vento
depois o peso do vazio
e o caminhar lento até o quarto insípido.
O silêncio angustiante do campo
e a mente indomada
enclausuram
sombrios e indesejados pensamentos.
Já deitada na cama fria
pelos cômodos da casa ouço das horas
os passos arrastados.
De repente
feito louco o coração palpita
apavorada transpiro
procuro não respirar
pois ainda nem alcancei o estado alfa
me assusta um estalido na porta...
Se eu não estivesse sozinha
 não sentiria tanto medo
nem precisaria  fingir que estou morta...


Shirley Brunelli Crestana

31 COMENTE AQUI:

✿ chica disse...

Instigante, nos levas até o cenário.Linda!beijos,chica

JAIRCLOPES disse...

Limerique

Noite calada, alguma coisa torta
Então o assombro bate-lhe à porta
Invade-lhe o medo
Qualé esse enredo?
Sem resposta, finge-se de morta.

O tempo das maçãs disse...

Eu não fingiria, morreria mesmo de medo... rs

Excelente, Shiley.Adorei!

Beijinhos.

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Shirley...medo aplicado na veia!...lembrei do medo de Julieta dos Espíritos no filme de Fellini.
Queria ser mais corajosa.
Um abraço

José Carlos Sant Anna disse...

Não finja, abra a porta e entregue-se ainda que a uma fantasia (rs).
Também me delicio com teus poemas. Tão bem articuladas, as palavras, aqui, sempre ganham em significação.
beijos, minha querida Shirley!

Nilson Barcelli disse...

De noite, estando sozinhos, o silêncio amplia uns meros estalidos...
E na vida também...
Excelente poema, como sempre.
Shirley, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo, querida amiga.

Marco Rocca disse...

Profundo e intensamente vivo!

Cidinha disse...

Olá, Shirley. Perfeito!instigante como diz Chica. Adorei!! Bjos e obrigada por partilhar. Um bom fim de tarde! Bjos.

Um Toque de Afeto disse...

Olá Querida Shirley!

A maestria com que narras, nos envolve na cena, estive presente a cada passo, brilhante tua escrita poética !

Grande beijo, excelente restinho de domingo e uma semana vindoura de alegrias Amiga!

Lecy'ns

lis disse...

... quase pânico Shirley.
Os dias estão para lá de violentos e não podemos deixar o medo se instalar _ o poema torna tudo bem verídico e estou sozinha. E chove.
E agora? rs
Gostei muito , parabens!
e boa semana

ONG ALERTA disse...

Forte...
Beijo Lisette.

Ingrid disse...

as impressões do sono nos tornam mais sensíveis à solidão..
beijos de carinho querida..
boa semana.

Vera Lúcia disse...


Olá querideza,

Eu estaria em pânico.Parece cena de filme de suspense-rsrs.

Adorei!

Linda semana.

Beijão.

Milton Kennedy disse...

Bom dia amiga virtual Shirley,
um poema diferente do que estamos habituados a encontrar por aqui...
interessante.
Grande abraço, saúde e paz.

O Árabe disse...

Silêncio e medo. Quem diria que um momento de tanta aflição pudesse gerar um texto tão belo? Mas assim nos acontece, sim! Boa semana, Shirley; sem medos e nem silêncios. :)

© Piedade Araújo Sol disse...

há medos que geram pânico.
e não há maior medo do que o próprio medo.

boa semana.

:)

Carla Ceres disse...

Quando as madeiras da casa entram em conluio com pensamentos sombrios, não há quem controle o sobressalto, Shirley. Poema assustadoramente bonito. Beijos!

Ane disse...

Oi Shirley!Uau,senti medo quando terminei de ler!Quando comecei a ler,imaginei que seria um amante entrando pela porta,mas depois a imaginação deu outros rumos aos versos...

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Shirley.. nada como estar neste estado.. para vislumbrar as energias mais sutis.. o silêncio nos ensina.. se sentimos medo é pq nosso emocional esta perturbado.. não sei se já atingi tal estado. mas consigo mergulhar neste silêncio por ves.. abração e uma linda noite

Claudio Chamun disse...

Eu acho que o silêncio pode causar ansiedade, e o (BUM) barulho repentino causa o medo, rsss.
Gostei muito.
Agora, no "encontro no aeroporto" aconteceu mais que um beijo, confere lá.

Abraço,

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Buenas noches Shirley, siempre asusta el silencio, suele ir acompañado de un estado de miedo, pero hay que luchar para no tener imaginaciones que nos desbordan el raciocinio.
Gracias
Con ternura
Sor.Cecilia

Lourdinha Vilela disse...

A solidão pode ser assustadora como um fantasma, embora sozinha, possamos ter medo da própria sombra.
Mais uma obra prima.
Parabéns.

GarçaReal disse...


Quando a solidão é companheira da noite há sempre laivos de tristeza a banharem a alma e a sensação desinquieta o espírito...

Belo e triste

Bjgrande do Lago

Mirtes Stolze. disse...

Olá Shirley.
Quem nunca sentiu medo? rsrs.
É horrível,mais também é uma alerta de um possível perigo.
Bela postagem,deu ate para vivenciar em pensamento a situacao kkk.
Um lindo dia.
Beijos.

Dorli disse...

Oi Shirley
E quem não tem medo nessas horas?
Lindos escritos poéticos
Beijos
Lua Singular

tesco disse...

- Quarto insípido? Poderão dizer alguns - Mas lugar de sabores é a cozinha!
Ah, como estão enganados! O quarto evoca milhões de lembranças, e a mente sai vagando entre alegrias e desamores, fantasias e dissabores, agonias e terrores, fobias e temores, através de éons e momentos.
Assim, o terror se instala e... NÃO batem na porta!
Beijos.

Guillermo Arnul disse...

Delicada dama, así la imagino tanto como sus versos. Muchas gracias por seguir mis escritos, el que nos lee es un honor.

Saludo desde Colombia.

LUZ disse...

Olá, querida!

A noite é feiticeira e mistériosa, daí, nossos estados de alma, se multiplicam e ficam muito mais sensíveis.

Gostei da subtileza desse seu poema, aliás, como sempre.

Bom fim de semana.

Beijos carinhosos da Luz.

PS: novo post no "Afetos e Cumplicidades", cujo assunto interessa a todos nós. Obrigada, desde já!

:.tossan© disse...

Que coisa linda! O queria ser o vento nessa hora. Beijo

Smareis disse...

Shirley, lindo!
O Silêncio misturando na noite as vezes causa o medo.
Beijos !
Ótimo fim de semana!

Naroa Calatayu disse...

He dado un vistazo a tu blog y me ha encantado, me quedo por aquí si me lo permites. Te invito a que visites el mio http://elrincondenaroa.blogspot.com/ saludos desde Uruguay