CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

27 de outubro de 2012

NOITE LINDA



No silêncio sideral
dessa noite linda
sinto-me inspirada
ao olhar o céu imenso.
Ah! Meu amor
liga para mim
quero te fazer uma canção
ao lembrar os teus traços...
Ou melhor
vem ter comigo
vem ver as estrelas
aninhadas em meus braços...


Shirley Brunelli Crestana

20 de outubro de 2012

ENCONTRO MARCADO

  Dentro do meu ser
há um ponto imaginário
templo de solidão
oculto num labirinto de sombras.
Refúgio que uso
ao enfrentar difíceis jornadas
para dentro de mim mesma.
É aí que me busco
é aí que me encontro.
Eu o sinto palpitante
e ele existe
 para abordagens
diretas e profundas
de minhas verdades...

Shirley Brunelli Crestana

13 de outubro de 2012

INCONTROLAVELMENTE



Pensamentos indesejados fazem arruaça
diante das estrelas do céu de outubro.
Velhas lembranças fogem do exílio
inventam uma  coreografia sem nexo
e ousadas
dançam provocando a languidez da lua.
Minha alma ronda o vale da noite
e sensação  estranha aperta-me a garganta
ao sentir no sangue o calor das lágrimas
porque uma vez mais
repito um monólogo que ninguém ouve...


Shirley Brunelli Crestana

6 de outubro de 2012

DEZ HORAS




O silêncio preguiçoso da manhã
acaricia-me o corpo estendido na grama
debaixo do céu infinitamente azul.
As folhas do açaí entoam um mantra
sob a batuta do vento morno.
Os minutos somem na rua deserta
cães latem à vontade na vizinhança
sem necessidade de estratagema.
De repente
distraio-me com duas apressadas formigas
que andam sem rumo no rascunho desse poema...


Shirley Brunelli Crestana