CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

SINO DO VENTO

Nº DE ACESSOS DESDE 22/11/2010

contador de visitas

NEFERTITI

NEFERTITI

Amigos Caminhantes

POSTAGENS RECENTES

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS

KYPHI PARA ILUMINAR OS SONHOS
incenso egípcio

ASFALTO DAS HORAS RECEBEU O SELO DA VEJABLOG - OS MELHORES BLOGS DO BRASIL

ASFALTO DAS HORAS FAZ PARTE DOS MELHORES BLOGS CULTURAIS

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/
Obrigada por visitar e comentar as postagens

CADASTRE-SE E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES NO SEU E-MAIL

Seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

29 de dezembro de 2010

MARASMO





 MARASMO

      Tarde de abandono
        tarde cinzenta e perdida.
        Abano renúncias
        que cheiram a comodismo.
         Mofadas de monotonia
          as horas passam
          com asas abstratas
              tatuando desertos no coração.

Shirley Brunelli Crestana

26 de dezembro de 2010

POMAR



POMAR

Tarde clara
vento morno ondulante
visão de um beija-flor...
Timidamente
deito-me no colo da mãe-Terra
sob o pé de cajamanga
onde me contemplam
folhas verdes luminosas...
Nessa hora de paz
viajo à sombra dos tempos idos
e serena
bebo lembranças
no cálice mágico do dia...


Shirley Brunelli Crestana

21 de dezembro de 2010

MESTRE



Inigualável Mestre
meus olhos já percorreram
o infinito espaço sideral
e já passei
pelas encruzilhadas de muitas vidas...
Revesti-me de muitas formas
ao longo dessa milenar jornada
e vazias continuam minhas mãos
nada tenho para te ofertar
nesse Natal.
Ainda assim
vou te fazer um pedido
algo que afete toda a Criação...
Jesus
silencia o mundo
e coloca
no coração do ser humano
a compaixão!


 

Shirley Brunelli Crestana

CONTEMPLAÇÃO



Encaro a face pálida
dessa noite luarenta
purificando os pensamentos
com fogo imaginário e ardente.
Numa inquietação metafísica
meu ser busca respostas
e antes de qualquer descoberta
escondo-me
para que não me vejam assim
com a alma exposta
e essa ferida aberta.


Shirley Brunelli Crestana

19 de dezembro de 2010

RODEIO


Na fronteira da vida
um portal sinistro se abre
e o nosso irmão menor
indefeso e inocente se depara
com a imensidão da crueldade humana.
À sua frente está o homem
exibindo pseudo coragem
e evidente ignorância
por não saber que semeia
e aduba sua futura colheita...
É incompreensível que por ganância
criaturas se vendam
e soneguem a própria consciência...
Rodeio
tourada
vaquejada
são palavras carregadas de terror.
Diante de tanta covardia
de tanto primitivismo
meu coração angustiado
emerge de singular perplexidade...
Nessas horas importantes e abissais
eu daria minha vida
para acabar com essa maldade
e salvar os animais.


Shirley Brunelli Crestana

17 de dezembro de 2010

HORAS NOTURNAS



Sonolenta agrego
essas horas mornas
e com idéias ilógicas
distraio o silêncio
parado à porta.
De repente
entro em alfa
a razão flutua...
Lentamente oscilo
e vôo nas asas da noite
sob a luz tépida da lua...


Shirley Brunelli Crestana

15 de dezembro de 2010

NA MIRA DE UM OLHAR




NA MIRA DE UM OLHAR


Deve ser sonho
esse seu olhar despudorado
agora impresso nos meus olhos.
Esse olhar de raio X
levantando-me os véus da alma
arrancando-me dos lábios
imaturas promessas...
Ontem
diante de você e das estrelas
um sentimento ardente
silenciou-me a voz...



Shirley Brunelli Crestana

14 de dezembro de 2010

CARÊNCIAS



CARÊNCIAS


É do quebrar a taça
antes de saciar a sede
que ardo e morro.
Preciso aprender
a estancar o medo
e fugir da visão sombria
de outrora.
Penso às escuras
me confundo...
Seria válido
recomeçar agora?




Shirley Brunelli Crestana

13 de dezembro de 2010

PIRILAMPO

PIRILAMPO


Parece-me ver inocente estrelinha
pincelando o fundo da noite.
Simples fagulha
que não ilumina o mundo
nem as águas revoltas do oceano
mas enche de paz
os anseios do meu coração.
Indiferente ao meu olhar
dança pirilampo
sobe mais
e acende tua luz
no éter da madrugada...



Shirley Brunelli Crestana

12 de dezembro de 2010

DISTRAÇÃO



DISTRAÇÃO

Tento adivinhar
o que faz você nesse dia.
Visualizo os lugares
onde costuma estar
seu carro
sua casa
o jeito tão seu
de passar a mão nos cabelos...
Tento captar
a energia que você tem
contudo
engulo minha ansiedade
e me distraio com as pessoas
que passam de viés
pelos meus olhos.



Shirley Brunelli Crestana




9 de dezembro de 2010

CENÁRIO


Dentro da manhã

um lápis de cor desenha garatujas

distraindo inocente criança.

Lá fora

os passarinhos descansam as asas

e perdem tempo no meu quintal.

Minha alma procura a janela

enquanto o vento sopra areia

no deserto dos meus olhos.


Shirley Brunelli Crestana

DOMINGO


DOMINGO



O céu parece flor aberta

com sua cor de sol.

Onde se alberga meu espírito

nessa manhã doce e mística

de horas tão quietas?

Tento evitar o contexto das emoções

porém

não resisto

e me reporto ao passado

ao contatar eternas lembranças...



Shirley Brunelli Crestana

ANTES QUE AS ESTRELAS BRILHEM



ANTES QUE AS ESTRELAS BRILHEM

 
(Ao poeta Lino Vitti)

 
Vesti mil idéias

clonadas dos seus pensamentos

e deslizando

na arquitetura de suas lembranças

estampei a saudade

em painéis eletrônicos

espalhados em minha mente.

Caro poeta

divaguei demais.

Agora

volto à realidade

antes que as estrelas brilhem.


Shirley Brunelli Crestana

ANTES ASSIM





ANTES ASSIM

Procuro um tema
para escrever um poema.
Poderia
dissecar o cadáver
do amor que findou
contudo
prefiro estudar a anatomia
do amor que chegou.



Shirley Brunelli Crestana

8 de dezembro de 2010

QUARTA-FEIRA



Os últimos instantes do sol

deslizam

pelos frágeis galhos do viveiro.

Sopra brisa suave

e felizes voam os passarinhos

entre contornos de luz.

Meus pensamentos flutuam

na cadência das asas

enquanto doce e evanescente claridade

desmaia nas folhas.

O tempo passa sem palavras

e com leve toque das mãos

colocas mil estrelas em meus sonhos...



Shirley Brunelli Crestana

7 de dezembro de 2010

PENSAMENTOS



PENSAMENTOS

A tarde poética
acende matizes de ouro
iluminando o céu de dezembro.
O coração transita
nesse brilho silencioso e lento
antevendo a paz alentadora
que toda noite
enche de estrelas as mãos do tempo.
Um grito de libertação ecoa pelos pensamentos
e nos motivos que ferem a alma e a carne
invento um tema
busco uma luz
cedo à pressa do poema.


Shirley Brunelli Crestana


6 de dezembro de 2010

DE MANHÃ




Abro o portão
E exploro o vazio úmido da rua.
Com olhos preguiçosos
Olho a bruma
Difusa, confusa.
Chão molhado de ausência
eu espero
Tudo cinzento nada acontece
Ninguém aparece
Eu espero
Um silêncio fundo
Passa pelos meus olhos
Eu espero
E não sei porque
Sinto vergonha
Desse não fazer nada
Dessa manhã sem motivo
Desse só esperar...


Shirley Brunelli Crestana

COMENTÁRIO SOBRE O ESPERANTO NAS ESCOLAS....




COMENTÁRIO SOBRE O ESPERANTO NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO
por Pedro Jacintho Cavalheiro

Ultimamente venho ouvindo e lendo um verdadeiro festival de desinformação sobre a língua internacional esperanto motivado pelo Projeto de Lei do Senador Cristovam Buarque, que introduz o ensino optativo dessa língua no ensino médio, através de aditivo à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a LDB.

Impressionante! Quanto barulho por nada! Aqui vigora a máxima que diz: “Na falta de conhecimento sobre um assunto emita-se uma opinião”. Esse é um comportamento comum ao ser humano, até nos meios acadêmicos e, infelizmente, também nos meios de comunicação.
Então, aqui vai pra vocês, INFORMAÇÃO sobre o tema:

O projeto de Lei mencionado cria na LDB (Lei de Diretrizes e Bases), apenas a possibilidade de se ensinar a língua internacional esperanto no ensino médio. Não obriga e, portanto, não cria demanda atabalhoada de professores de esperanto. Então, o pânico de como iremos abastecer o ensino com professores dessa língua, não tem o menor sentido.

Mas, por que criar esse dispositivo na LDB?

No quesito línguas a LDB, até o momento, apregoa o ensino da língua pátria e de línguas estrangeiras. O esperanto não é uma coisa, nem outra. E, portanto, tecnicamente não tem espaço na LDB. O Brasil é signatário de duas resoluções oficiais da UNESCO em favor da língua internacional esperanto, onde se compromete a divulgar e facilitar o ensino dessa língua. Incluir na LDB um artigo que permite o ensino da língua, e não obriga, é simples ajuste legal na Lei máxima do ensino brasileiro, para que o esperanto possa ser ensinado nas escolas que se interessarem por ele. Apenas isso.

Mas, e o mérito?

O esperanto é visto pela UNESCO como uma ferramenta viável de comunicação internacional democrática entre as nações e como instrumento de proteção à diversidade linguística. Primeiro, por ter sobrevivido sem pátria por 123 anos, passado por duas guerras mundiais, com direito a extermínio de esperantistas em campos nazistas; ter crescido e ser falado hoje por milhões de pessoas, sem conhecer barreiras étnicas, possuir vasta literatura original e traduzida (a biblioteca da Associação Universal de Esperanto tem algo em torno de 20.000 títulos de livros na língua), jornais, periódicos, músicas etc., já demonstra sobejamente que essa língua é indiscutivelmente viável. Depois, porque o esperanto não pratica invasão cultural e não quer dominar ninguém a partir de imposição de língua e de cultura, já que não existe uma “Esperantolândia” pra tomar nossa Amazônia, por exemplo, ou pra tomar o petróleo do Iraque, ou tomar... qualquer coisa alheia. No caso da cultura, tomar a alma alheia.

Enquanto gente desinformada põe em dúvida o mérito do esperanto, a China adotou-o como matéria opcional nas escolas e universidades do país tem curso de pós-graduação em esperantologia. Enquanto os intelectuais tupiniquins discutem se “uma língua artificial pode dar certo”, na Hungria a Língua Internacional Esperanto já é matéria de vestibular desde 2.000. Lá o aluno pode optar no vestibular em prestar exame ou de alemão, ou de inglês, ou de lovária (língua de uma etnia cigana muito presente na Hungría) ou de esperanto. E, pasme, o esperanto é uma das línguas mais procuradas pelos vestibulandos. Não por ideologia e sim porque ele é mais fácil e rápido de aprender.

Enquanto gente de peso ou pose emite “opiniões” sem conhecer absolutamente nada sobre a língua internacional (sobre seu comprovado valor pedagógico como facilitador do aprendizado de línguas, por exemplo), eu uso meu navegador Mozilla, em esperanto, os serviços do Google em esperanto, o Face Book em esperanto (tudo mesmo – até as mensagens automáticas que o Face Book envia pro meu correio eletrônico) e muito, muito mais. Interessante o pragmatismo dessa gente que sabe ganhar dinheiro, não é? A cabeça deles funciona assim: tem público pra consumir o produto em esperanto? Então temos que oferecer nosso serviço em esperanto também. Se bobear, daqui a pouco estaremos pagando direitos autorais a estrangeiros por cursos de esperanto! Porque enquanto eles desenvolvem paulatinamente o ensino dessa língua de DNA internacional, enquanto aumentam paulatinamente o número de professores habilitados a ensiná-la, desenvolvem material didático, enfim, criam uma infraestrutura para o ensino do esperanto, a gente aqui do país do futuro (com todo respeito ao Stefan Zweig) fica... emitindo opinião.

Tudo bem que opinião é coisa pessoal, foro íntimo e tal, mas não dá pra aceitar como válida, por exemplo, a opinião de que elefantes africanos voam melhor do que elefantes indianos porque tem orelhas maiores. Não basta ter opinião sobre alguma coisa: ela tem que estar fundamentada em fatos.

Texto enviado por e-mail pelo amigo
Joaquim Câmara da Silva

Espírita e Esperantista.

FRACTAIS



FRACTAIS

Mesmo que todos passem

que vão embora

que me esqueçam

me conforta o entardecer

cada vez que chega

estendendo sobre os telhados

os primeiros retalhos da noite.

Com fios de silêncio

costuro meus pedaços

religando gestos

juntando partes.

Sigo pelo tempo inexorável

amontoando dores

restaurando a vida

sentindo o que todos sentem...

Porque somos cópias uns dos outros

por dentro somos todos iguais.


Shirley Brunelli Crestana


5 de dezembro de 2010

DIVAGANDO




DIVAGANDO


Nesse imenso céu de janeiro
uma lua aquariana rola
com veemente seriedade.
Sonhadora
sou incógnita
simulando indiferença
diante do espetáculo
magnificente e estranho.
Num desfile apoteótico
as horas passam
e sentem pena de mim
que não consigo dormir
com esse patético rumor de estrelas
invadindo minha janela...



Shirley Brunelli Crestana




4 de dezembro de 2010

NATUREZA



NATUREZA



O vento chega audacioso

contando particularidades

de sua trajetória

e desbrava o sossego das folhas.

As cigarras não percebem

e incansáveis cantam

em meio à beleza irretocável da manhã.



Shirley Brunelli Crestana

2 de dezembro de 2010

FOI BOM




FOI BOM



No meio da noite

o vento chegou decidido

gritando metáforas

assustando as folhas de abril...

Os cães latiram

e como quimera o sono sumiu.

Porém

pisando devagar

chegou o silêncio repousante

enchendo de luz

as profundezas do meu coração.



Shirley Brunelli Crestana

1 de dezembro de 2010

ESPERA


ESPERA

Nessas horas noturnas
estrelas e dúvidas pairam
no cinzento silêncio do peito.
Enquanto moldo minhas idéias
nas veias circulam rios de solidão
e cada vez mais pontiagudos
são os espinhos
da obscura flor da madrugada...
O novo dia custa a chegar.




Shirley Brunelli Crestana